Wander Wildner: bem-sucedido e financiado em 18 dias para impressão e lançamento ‘Aventuras de um Punkbrega’

Wander Wildner: bem-sucedido e financiado em 18 dias para impressão e lançamento ‘Aventuras de um Punkbrega’


Wander Wildner
 se tornou um verbete obrigatório da enciclopédia virtual do rock desde que era cantor dos Replicantes nos anos 80. Com carreira solo sedimentada em 16 álbuns e algumas canções que se tornaram clássicos da música popular, o artista trilhou caminhos diversos e passou muito perrengue, aventuras e situações inusitadas.

Assim como todos nós mortais, em 2020, Wander Wildner se deparou com a situação atípica de uma pandemia e se viu impossibilitado de fazer shows ao vivo e rodar o mundo com sua turnê. Foi preciso ficar em casa e descobrir novas coisas para fazer, outras formas de se expressar, pois a mente de um criador não para. Inquieto por natureza, impelido a criar e seguir com sua arte, Wander mergulhou na escrita. E foi aí que descobriu o tanto de coisa que havia pra contar.

“Em 1983, quando eu estava no Recife trabalhando como técnico de luz na turnê de Alceu Valença, liguei pra minha amiga Luciana Tomasi, em Porto Alegre, e ela disse que o Carlos Gerbase, o Heron Heinz e o Claudio Heinz estavam pensando em comprar instrumentos e formar uma banda. Achei a ideia genial. Eles eram fãs de punk rock e tinham descoberto que os Sex Pistols iniciaram a carreira sem saber tocar. Então pensaram que se os Pistols faziam aquelas músicas maravilhosas sem saber tocar, eles também podiam pelo menos arriscar. Essa era a máxima da época – Faça você mesmo! Dias depois, quando cheguei em Salvador, liguei de novo pra Luciana e ela disse que eles já tinham comprado os instrumentos e estavam tocando na garagem, e me convidou pra entrar na banda. Eu disse, brincando, que ia entrar sim.“ Esse é um dos depoimentos do artista que o público irá encontrar em “Aventuras de um Punk brega”.

Com 18 capítulos distribuídos em mais de 100 páginas ilustradas por nada mais nada menos que Allan Sieber, um grande parceiro nos caminhos da vida, criador da arte do célebre Baladas Sangrentas, primeiro álbum solo de Wander, o livro será impresso no formato 14x21cm, com lombada quadrada, capa colorida com laminação fosca e papel amarelado pólen bold 90gr, editado pela Yeah Livros & Bugigangas.

Autor do livro e produtor do projeto: Wander Wildner
Ilustrações: Allan Sieber
Fotografias: Fernanda Chemale
Divulgação: Bebê Baumgarten
Editora: Yeah Livros & Bugigangas

Tchaina Bass

Tchaina Bass

Atua como baixista das bandas: Capa Preta Rock, Exclusão Social e Ligante Anfetamínico. Fundou o Selo Sub_Discos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dois + 9 =

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.