The Doors: quando foram banidos do icônico programa de TV em 1967

The Doors: quando foram banidos do icônico programa de TV em 1967

Foi um momento que poderia facilmente ter custado a carreira deles, mas apesar da discordância, no final tudo terminou bem (para a banda). Mesmo assim, THE DOORS foi banido do famoso programa de auditório da TV americana, The Ed Sullivan Show.

Durante os anos 60, não havia nenhum programa na televisão como The Ed Sullivan, com o seu vasto apelo transcendendo à divisão de classes, gerações e aparentemente reunindo todas as famílias em frente ao aparelho de TV.

Da mesma forma e durante os anos 60, não havia banda como o THE DOORS e seu enigmático vocalista, Jim Morrison.

Então, quando esses dois gigantes da cultura popular se encontraram, havia grandes expectativas – afinal, tudo tinha corrido muito bem para os BEATLES, não é? – mas em vez disso, tudo correu muito mal e rapidamente sucinto.

Após a ascensão do seu single de estreia, “Light My Fire”, THE DOORS era a banda mais quente do mercado e foram escolhidos para se apresentarem no estimado programa de TV em escala nacional. Liderados por Morrison, THE DOORS representava “a ovelha negra” dos artistas musicais da época e toda a equipe de TV sabia disso.

Do seu jeito subversivo de ser, o grupo conquistou um nicho no mainstream e Morrison tornando-se um ícone falante do movimento da contracultura. O tecladista Ray Manzarek disse mais tarde sobre a década de 60 e o movimento em que se encontravam: “A batalha era basicamente entre os psicodélicos e os ‘caretas’, ou seja, o sistema contra os hippies”.

Do outro lado da moeda, Ed Sullivan foi o apresentador de TV que coroou a realeza musical por quase 02 décadas. Sullivan foi extremamente influente para as carreiras surpreendentes de Elvis Presley e dos BEATLES, então, a oportunidade para o THE DOORS seguir o mesmo exemplo foi claramente definido na frente deles e seu caminho para o sucesso foi mapeado extensivamente.

Simplificando, Sullivan disse à banda antes de se apresentarem: “Façam o que dissermos e vocês irão longe”, mas em vez de se tornarem parceiros de um dos gigantes da indústria naquela noite, THE DOORS seria banido do programa para sempre.

The Ed Sullivan Show nunca foi um programa particularmente “moderno”, mesmo assim ele havia lançado algumas carreiras gigantes e era visto como uma parte fundamental para alavancar uma banda. Manzarek, junto com o resto da banda, ficaram surpresos com o convite para participar do programa de variedades para toda uma família assistirem juntos na sala de casa.

Ele se lembra de quando descobriu que a sua banda estava programada para aparecer no programa de TV: “A minha esposa e eu estávamos assistindo pela TV em casa, quando no final do programa, Ed Sullivan apareceu e disse: ‘Na próxima semana teremos um grupo de rock da Califórnia, chamado THE DOORS, onde irão apresentar o seu hit nº 1, a canção ‘Light My Fire’. Nós nos olhamos e disse para a minha esposa: ‘Ah, acho que estaremos então no The Ed Sullivan Show na próxima semana’”.

Segundo relatos, Sullivan era tipicamente uma pessoa ambígua em seus comentários: “Vocês estão ótimos, mas devem sorrir um pouco mais”, disse o tipicamente impassível apresentador ao se aproximar da banda enquanto eles ensaiavam no estúdio da CBS antes da grande noite de 17 de setembro de 1967.

Seguindo as palavras de Sullivan, um produtor do programa devidamente acatou a sua ordem e foi tratar de um assunto mais sério com toda a banda, ao questionar sobre uma parte da letra na música “Light My Fire”. A letra diz: “Garota, não poderíamos ficar mais chapados” com a sugestão de alterar a forma da palavra “mais chapados” para “melhores”.

O produtor de televisão fez questão de manter o programa alinhado ao público familiar e sugeriu que a referência ao uso de drogas ilegais incomodaria o pessoal que assistiria em casa. Naturalmente, sendo o poeta e artista que era, Morrison ficou furioso com a sugestão e discordou dela desde o início. Enquanto a banda, provavelmente olhando para o potencial de vendas de discos e sucesso mundial que iria gerar após esta apresentação, concordou em aderir às mudanças quando o produtor deixou a sala, mesmo Morrison tendo dito desafiadoramente: “Não iremos mudar nenhuma palavra”.

A introdução de Sullivan foi curta e direta, claramente farto de lidar com esses jovens hippies, ao dizer para o público: “Agora, THE DOORS! Aqui estão eles com o seu mais novo single, ‘Light My Fire’”, com a banda tocando a canção (que na época ficaria mais conhecida do que o próprio hino dos EUA).

Como você provavelmente já percebeu, THE DOORS não faria as alterações nas letras conforme solicitado, executando a música em seu formato original com Morrison estoicamente entregando a letra. Enquanto o poeta recitava as suas palavras, a câmera passou por Ray Manzarek fazendo o seu melhor trabalho nos teclados, mas também capturou o guitarrista Robby Kreiger sorrindo com desobediência, claramente prevendo a denúncia que eles estavam prestes a receber.

“Isso foi maravilhoso. Simplesmente ótimo!” disse Sullivan enquanto a música encerrava o programa de TV, mas em vez do seu usual aperto de mão, Sullivan passou rapidamente para o comercial.

Embora Sullivan tenha agido de forma gentil, os produtores do programa não seguiram pelo mesmo caminho. Eles furiosamente disseram à banda: “Sr. Sullivan queria vocês para mais 06 programas, mas vocês nunca mais irão se apresentar novamente no The Ed Sullivan Show”.

Morrisson respondeu em sua clássica tranquilidade, só querendo curtir o momento: “Hey, cara, acabamos de nos apresentar no programa…”

É difícil discordar deste sentimento, pois em 1967, o chamado “Verão do Amor” estava em pleno vigor e a Costa Oeste americana transbordava em um novo movimento. Para todos os hippies e espíritos livres que compareciam aos shows do THE DOORS, perturbar a indústria musical como do The Ed Sullivan Show, era mais importante e muito mais valioso em ser banido do programa, do que ser convidado para se apresentar novamente.

Confira exatamente esta performance do THE DOORS, primeiro da canção “People are Strange”, e depois sim, apresentando a música “Light My Fire” no programa de auditório da TV americana, The Ed Sullivan Show, em 1967:


Fonte: Rock in Head by Brunelson

Tchaina Bass

Tchaina Bass

Atua como baixista das bandas: Capa Preta Rock, Exclusão Social e Ligante Anfetamínico. Fundou o Selo Sub_Discos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *