U2 apresentam primeiro single do novo álbum. Ouça aqui “You’re the Best Thing About Me”

You’re The Best Thing About Me, do álbum Songs of Experience de U2, sucede a The Blackout

escrito e pesquisado ao som de U2, certamente, por Sabrina Kwaszko – a locutora mais antiga ‘no ar’ após o fundador
A banda Irlandesa U2, com 35 anos de estrada, anunciou para este ano o lançamento de mais um novo álbum o “Songs of Experience” sucessor de “Songs of Innocence” , lançado em 2014, inspirado em grande parte na infância do vocalista Bono, enquanto crescia nos subúrbios de Dublin.  A semelhança dos nomes não é mera coincidência, a banda se baseou na coletânea de poemas Songs of Innocence and of Experience, de 1789, de William Blake.
A “Inocência” e a “Experiência” são definições da consciência que repensam os estados de condição mítica existencial de Milton em “Paradise” e “Fall“. As categorias de Blake são modos de percepção que tendem a coordenar-se com uma cronologia que se tornaria padrão no Romantismo: a infância é uma época e um estado de “inocência” protegida, mas não imune ao mundo decadente e às suas normas. Por vezes, este mundo atinge a própria infância e passa então a ser conhecido através da “experiência”, ou seja, o estado de ser marcado pela perda da vitalidade da infância, pelo medo e pela inibição, pela corrupção social e política e pela opressão diversa da Igreja, Estado e classes dominantes.

A primeira música de Songs of experience

The Blackout“. O clipe foi gravado em Amsterdã e teve direção de Richie Smyth, que já havia trabalhado com o U2 em “Last Night On Earth” e “Even Better Than The Real Thing”.
A música lançada, no dia 30 de agosto, na fan page da banda já está com mais de 11 milhões de visualizações. Confira aqui:

O single oficial “You’re the Best Thing About Me”

Lançado no dia 6 de setembro já passa de 3 milhões de visualizações no youtube. Detalhe a moça da capa do single é Sian Evans, filha de The Edge.

 

Sobre o novo álbum Songs of Experience

O grupo, que é muito comprometido na causa dos Direitos Humanos, decidiu voltar a trabalhar nas músicas após a vitória de Trump, ainda que a maioria das canções já estivessem gravadas desde o ano passado.

“O principal estava escrito no início de 2016, e agora, acredito que estejam de acordo, o mundo está muito diferente”, declarou The Edge, guitarrista da banda, à revista Rolling Stone.

Segundo ele, “é como se um pêndulo tivesse vindo subitamente mudando a direção”, diz.

Bono contou à revista em outra entrevista que o U2 também queria encurtar o álbum e pensou que seria uma boa ideia voltar ao estúdio para revisá-lo.

É provável que o U2 também faça o lançamento de uma forma mais tradicional que o de “Songs of Innocence“.

Naquela ocasião, a Apple transferiu de forma gratuita o álbum a 500 milhões de contas do iTunes, mas sem perguntar previamente aos usuários. Até mesmo alguns fãs do U2 consideraram como um gesto infeliz o método usado pela gigante da informática.

O novo álbum será lançado oficialmente na mesma época em que a turnê dos irlandeses passar pelos Estados Unidos, comemorando os 30 anos do disco “The Joshua Tree“, considerado o álbum mais completo da banda do ponto de vista da composição. E após 6 anos sem passar pelo Brasil o U2 encerra a turnê no Estádio Cícero Pompeu de Toledo (Morumbi) em São Paulo nos dias 19, 21, 22 e 25.

fontes: minha mente de fã, Universal Music Brasil, G1, Blitz, Wikipedia, Fan Page do U2, Correio24h, O Globo
Compartilhe:

Related posts

Leave a Comment

dezenove − 10 =

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.