Lançamento do Festival de Cinema de Gramado.

Na manhã desta terça-feira, 9, a GramadoTur e a Pauta Assessoria de Comunicação receberam a imprensa gaúcha e nacional para apresentar a 47a. edição do Festival de Cinema de Gramado na Cinemateca Capitólio, em Porto Alegre.

As primeiras informações divulgadas foram as homenagens desta edição do Festival, que ocorre de 16 a 24 de agosto. O troféu Cidade de Gramado será dedicado ao cartunista, desenhista, roteirista, diretor produtor e criador Maurício de Sousa por sua colaboração com a sétima arte.

A cineasta Carla Camuratti recebe o troféu Eduardo Abelin, por ser a principal agente da Retomada do Cinema Brasileiro após a crise da EMBRAFILME, realizando o longa metragem Carlota Joaquina, Princesa do Brasil. Carla já conhece os caminhos do Red Carpet pois recebeu o Kikito de Melhor atriz em 1981, atuando no filme O Olho Mágico do Amor,  o Premio Especial do Júri, em 1985, pela atuação em Estrela Nua, e, outro Kikito de melhor atriz por Eternamente Pagu, em 1987.

O ator argentino Leonardo Sbaraglia, que contabiliza mais de cinquenta filmes em seu currículo ré homenageado com o Kikito de Cristal. Nas telas das salas de exibição brasileiras Leonardo pode ser visto na mais recente película de Pedro Almodóvar: Dor e Glória.

E o troféu Oscarito, principal homenagem do Festival de Cinema de Gramado, vai para as mãos do ator, diretor e dramaturgo baiano Lázaro Ramos.

Com a perda de dois dos curadores do Festival em 2019 ( Eva Piwowarski ,em janeiro, e Rubens Ewald Filho, em junho) Marcos Santuário apresentou sozinho eede maneira sensives e emocionante as escolhas da curadoria do Festival de Cinema de Gramado à imprensa.

Lembrou que Rubinho e ele haviam circulado por diversos festivais de cinema e já tinham definido muitos  longas metragens nacionais e estrangeiros. Que muitos desses filmes selecionados foram indicados ao Oscar por seus países de origem no ano passado.

A diversidade das histórias mostradas nas películas é resultado do mix cultural originário na América do Sul. As produções vem do Uruguai ao México. Muitas histórias que os paises querem contar sobre si mesmos.

A noite de abertura do Evento conta com a exibição do premiado longa metragem Legalidade, do cineasta gaúcho Zeca Brito. Zeca Brito é o mentor e organizado do Festival Internacional de Cinema de Fronteira, que ocorre em Bagé/RS.

Link para ouvir o boletim

Compartilhe:

Related posts

Leave a Comment

um × um =

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.