“Time waits for no one” – inédita performance de Freddie Mercury

Pela primeira vez, após quatro décadas, uma versão inédita de ‘Time’, gravada em 1986 por Freddie Mercury para o álbum conceitual do musical de mesmo nome, finalmente surgiu após dois anos de trabalho do músico de sucesso, compositor e produtor Dave Clark, um amigo de longa data de Freddie, usando o título completo da música, “Time Waits For No One”. A faixa está programada para lançamento pela Virgin EMI / Universal Music Group / UMe em 20 de Junho de 2019, juntamente com um novo vídeo impactante e profundamente emocionante.

“Time waits for no one” mostra Freddie Mercury em sua fase mais admirável; um desempenho simples, acompanhado apenas  por um piano, apresentando uma das vozes mais amadas e surpreendentes.

A história por trás da música …

“Time” foi uma criação de Dave Clark, ex-líder do The Dave Clark Five, banda de sucesso, que vendeu milhões de álbuns, e um dos músicos, compositores e produtores mais prolíferos e célebres do Reino Unido. Time, o musical, que estreou em Londres no Dominion Theatre em Abril de 1986, mesclou ficção científica, música rock e efeitos especiais e multimédia a frente de seu tempo. Com um elenco que incluiu Sir Laurence Olivier e Cliff Richard, o espetáculo quebrou recordes de bilheteira e foi visto por para mais de um milhão de pessoas durante sua temporada de dois anos.

Para o álbum conceitual repleto de estrelas e que vendeu milhões, Dave tinha uma música em mente para Freddie (‘In My Defense’), e apesar dos pessimistas da área alegarem que ele não conseguiria, Freddie concordou em viajar de sua então cidade, Munique, na Alemanha para Londres, para gravar a música nos Estúdios da Abbey Road, em Outubro de 1985. Da pequena banda de David, composta por quatro músicos, Mike Moran, que até então não conhecia Freddie mas conhecia David há muitos anos, teve seu debut no piano; a partir daí, a ligacao entre Mike e Freddie se tornou tão forte que anos depois os dois vieram a compor juntos “Barcelona”.  “Time” foi gravada em noites de névoa e de muita ” comida deliciosa,  vodka e champanhe Cristal”, cortesia do chefe de cozinha pessoal de Freddie, Joe Fanelli.

Dave Clark relembra da sessão de gravação: “Nós nos demos muito bem … Se eu não gostasse de algo que eu diria, e vice-versa … Nós dois estávamos querendo a mesma coisa: fazer algo especial”.                                          

Quando questionado por Freddie se ele tinha mais alguma coisa, Dave respondeu com uma afirmação, oferecendo a faixa título do musical, “Time”. Em Janeiro de 1986, eles retornaram aos Estúdios da Abbey Road com um grupo de músicos incrivelmente talentosos para gravar a música. Dave compôs a música com John Christie, sem que eles soubessem na época, como as palavras “o tempo não espera por ninguém” seriam tão relevantes hoje. Começando como uma faixa rítmica, a sessão gravou 48 faixas de backing vocals (Freddie com John Christie e Peter Straker), 2 x 24 faixas gravadas juntas – o que nunca havia sido feito antes para essa quantidade de backing vocals no Abbey Road – e a versão final de “Time”, composta por uma enorme produção de 96 faixas.

O vídeo da música foi filmado em três horas de uma terça-feira no Dominion Theatre e foi rapidamente finalizado para permitir que o musical se preparasse para a apresentação daquela noite –  tendo sido inaugurado no início daquele mês e tendo Freddie na plateia da noite de abertura. Preocupados em captar ao máximo todo o desempenho, foram filmagens com 4 câmeras, que, cortadas rapidamente permitiram a transmissão naquela semana no programa de TV de maior sucesso do Reino Unido, Top of the Pops. Indo directo para o vídeo, não o filme original de 35mm em que foi filmado, a música foi lançada em 6 de Maio daquele ano, e as imagens originais foram enviadas para os cofres.

4 Décadas depois…de 96 faixas para 1

Dave Clark nunca se esqueceu da performance de Freddie Mercury nos Estúdios da Abbey Road em 1986. A original tinha vendido milhões e, em suas próprias palavras, “tinha funcionado”. Mas a sensação que ele teve durante o ensaio original, de “arrepio”, não tinha sumido ao longo das décadas, e ele quis ouvir a original novamente – apenas Freddie nos vocais e Mike Moran no piano. Depois de muita busca pelos cofres para encontrar a versão sem todos os backing vocals, ele finalmente a recuperou de seu arquivo de fita na primavera de 2018.

Trazendo o tecladista original Mike Moran para gravar uma nova faixa de piano e restaurando o enorme potencial de uma performance histórica no estúdio em Buckinghamshire, Dave, acreditando firmemente que “o impossível era possível”, acabou produzindo a performance que ele ansiara em revitalizar – trazendo de volta a versão pura de 96: a de Freddie Mercury.

Mas o áudio precisava de um acompanhamento visual e Dave não queria apenas juntar imagens antigas. Ele tinha os negativos das filmagens das 4 câmeras e do filme não-processado que estava armazenado por algum tempo no Rank Laboratories em Pinewood, e que retornou a Dave depois de seu documentário de 2014, “Glad All Over“, The Dave Clark Five . Uma reclusão de quatro dias em uma instalação especial para examinar os negativos com seu editor levou à descoberta e produção desta obra-prima visual, uma representação perfeita da “performance mágica de Freddie … Ele saboreou cada palavra”.

“Time Waits For No One’’ é uma homenagem à força musical de Freddie Mercury; a performance, o drama, o alcance vocal, que depois de quatro décadas esperando nos bastidores, está finalmente disponível para novos e antigos fãs; um tributo belíssimo ao homem do Queen, produzido e dirigido por um de seus amigos mais próximos.

“Time Waits For No One” foi lançada no dia 20 de Junho de 2019,

Related posts

Leave a Comment

dez + 20 =

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.