Perpetuando o ‘1,2,3,4’: entrevista com CJ Ramone

Há vários clichês no rock’n’roll. Alguns desses chavões, inclusive, acabam virando marca registrada de algumas bandas. É o caso do ‘one, two, three, four’, dos Ramones. A indefectível contagem, feita antes do início de praticamente todas as músicas ao vivo e outras tantas nos discos deixados pela banda, era tarefa do finado baixista Dee Dee Ramone (1951 – 2002). Após sua saída do grupo nova-iorquino, em 1989, essa responsabilidade ficou sob a batuta de Christopher Joseph Ward, mais conhecido como CJ Ramone, que assumiu o baixo. Com o fim do…