Série de entrevistas em vídeo aborda rockeiros para falar sobre paternidade

Série de entrevistas em vídeo aborda rockeiros para falar sobre paternidade

Gestar projetos traz algumas semelhanças com a gravidez. Por exemplo: é preciso atenção com o que se está criando, paciência e jogo de cintura para lidar com situações inesperadas. Não foi diferente com o projeto ‘O Ben para todo Mal’, série de entrevistas que o jornalista Homero Pivotto Jr. e o produtor audiovisual Sérgio Caldas realizaram com rockeiros que são pais para falar, veja você, sobre filhos, música e o peso que um dos temas exerce sobre o outro.

Coincidências à parte, a iniciativa vem ao mundo nove meses depois que a ideia foi concebida. A estreia ocorre em 27 de maio, sábado, pelo canal d’O Ben para todo mal no Youtube e pela page oficial. Um dia antes, rola um ‘chá de beber’ no Mondo Cane (João Alfredo, 325). No evento, os idealizadores contam como nasceu a empreitada e fazem a exibição do primeiro episódio antes de ele ir para o ar na internet.

A meta inicial era fazer de dois a três programas por mês ainda a partir do ano passado. No entanto, o cotidiano corrido, os compromissos da vida adulta, a descoberta da responsabilidade que vem com a paternidade e a falta de tempo transformaram a finalização em um parto. O jeito foi repensar a empreitada e transformá-la em uma temporada com cinco episódios. Nessa primeira fase, os protagonistas são:

– João Carlos Molina Esteves (Jão), pai da Juliana e da Lorena, e guitarrista do Ratos de Porão.

– Toby Morse, pai do Maximus Morse e vocalista da banda de hardcore estadunidense H2O

– Andreas Kisser, pai do Giulia, do Yohan e do Enzo, e guitarrista do Sepultura

– João Kombi, pai do Yuri e vocalista e guitarrista da banda Test.

– Colin Abrahall, pai da Holly e da Lily, e vocalista da lendária banda punk inglesa GBH.

Depois da publicação do primeiro programa, os demais devem ser liberados semanalmente nas redes sociais do projeto.

A ideia é seguir trocando ideia com rockeiros doidos — do mainstream ao underground — e figuras estereotipadas, como artistas, tatuados ou de visual estranho, profissionais com empregos fora do comum e gente que não tá nem aí para as convenções de pai & mãe tradicionais.

Assista ao teaser d’O Ben para todo mal

 

Compartilhe:

Related posts

Leave a Comment

4 × 5 =