Sem greve pro Rock’n’Roll

Na data em que diversas capitais do país tiveram paralisações organizadas pelos movimentos sindicais, a banda Cachorro Grande voltou a Porto Alegre, sua terra natal, para matar a saudade do público da cidade. Em um show de duas horas, repleto de clássicos, os ‘cachorros’ mostraram que todo o dia é dia de rock.

Após a abertura pontual da banda Tess, que entreteve o bom público presente no Bar Opinião para um dia de greve geral, a Cachorro Grande entrou ovacionada e não demorou muito para levantar a ‘galera’, fato que ocorreu já na segunda música, ‘Hey, amigo’.

Outro clássico, ‘Que loucura’, veio logo como quarta música do show, e embalou definitivamente o jovem público, que cantou praticamente o tempo inteiro durante a execução. O mesmo ocorreu quando a banda tocou ‘Bom brasileiro’ e ‘Dia perfeito’, essa cantada meio a meio entre o guitarrista Marcelo Gross e a plateia.

Algumas músicas de álbuns mais recentes como Cinema(2009) e Baixo Augusta(2011) também fizeram parte do setlist. Em alguns momentos do show a banda apostou em execuções mais psicodélicas e com instrumentais longos, como em ‘Vai T Q Dá’, onde o vocalista Beto Bruno chegou a dar um ‘rolé’ fora do palco enquanto Gross, o baixista Rodolfo Krieger, o tecladista Pedro Pelotas e o baterista Gabriel Azambuja ‘esmerilhavam’ seus instrumentos.

Ainda havia bala na agulha para um ‘grand finale’, e ele veio com o medley de ‘Lunático’ com ‘Sexperienced’, que causou uma grande explosão no Opinião. ‘Você não sabe o que perdeu’ foi o bis, a cereja do bolo de uma grande apresentação, na noite em que a Cachorro Grande não poupou energias, e deixou bem claro: o rock’n’roll não entra em greve. Ao menos não quando a banda está em Porto Alegre.
————————————————————————————————-
Texto: Manoel Canepa
Fotos: Liz de Bortoli Groth Athia

Compartilhe:

Related posts

One Thought to “Sem greve pro Rock’n’Roll”

Leave a Comment

17 + catorze =

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.