Rita Lee assina acordo e autobiografia da cantora vai virar filme

O recente livro autobiográfico de Rita Lee foi um sucesso: o mais vendido do gênero no Brasil, um best-seller. Agora, a história contada pela cantora em palavras já tem um projeto para ser levada às telonas e às telinhas. As informações são da coluna de Mônica Bergamo no jornal Folha de S.Paulo.

Rita Lee assinou um acordo com a produtora Biônica Filmes para a realização da cinebiografia baseada em Rita Lee – Uma Autobiografia, que saiu em 2016. De acordo com a coluna, o contrato também prevê as produções de uma série para a televisão e de um documentário a partir da história contada no livro.

O roteiro do filme, ainda sem título anunciado, deve ser assinado por Patricia Andrade e Nelson Motta, sendo que as filmagens estão agendadas para começar apenas em 2019. Este ano, os produtores irão atrás de uma atriz para dar vida à cantora ex-Mutantes nos cinemas (a atriz Mel Lisboa já interpretou Rita Lee no teatro).

A autobiografia foi publicada pela Globo Livros e passa por toda a vida de Rita Lee, desde a infância e o início da vida artística, a prisão dela em 1976, o encontro com Roberto de Carvalho, o nascimento dos filhos, as músicas e os discos. Não há previsão de estreia para o longa.

Rita Lee: uma autobiografia é um livro de memórias escrito pela cantora e compositora brasileira Rita Lee e publicado originalmente em novembro de 2016. O livro foi recebido positivamente pela crítica, sendo considerado um “ensinamento à classe artística” por um jornalista. Em fevereiro de 2017, após quatro meses no topo da lista de obras de não-ficção mais vendidas – mais de duzentos mil exemplares, no total – foi anunciado que a autobiografia seria publicada em Portugal em abril de 2017. O livro ganhou o prêmio de melhor biografia da Associação Paulista de Críticos de Artes de 2016, sendo a cantora premiada na mesma cerimônia por seus trabalhos no campo da música popular. Escrita por Rita, a narrativa tem a participação do jornalista e estudioso do legado cultural da artista, Guilherme Samora, no papel de Phantom. O “fantasminha” aponta alguns esquecimentos ou alguma data mais precisa – de forma bem-humorada – quando Rita não se lembra de algum dado.

Fontes: Rolling Stone Brasil e Wikipedia

Compartilhe:

Related posts

Leave a Comment

16 − 12 =

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.