Qual é o melhor agregador (a) digital para minhas músicas

Qual é o melhor agregador (a) digital para minhas músicas

Qual são os melhores serviços oferecidos por alguns dos principais agregadores em atuação no Brasil. Uma comparação de cinco pontos – chave dos serviços oferecidos pode ajudá-lo a tomar essa decisão ou mudar de representante hoje mesmo!

Bom vamos ser francos logo de cara não existe a resposta exata para a pergunta que intitula este artigo. A diversificação do mercado musical leva os distribuidores (ou agregadores) digitais a oferecem bem mais do que só a colocação das músicas dos artistas nas plataformas digitais, como no passado faziam. Hoje, há os que atuam como verdadeiros selos, agências de marketing e comunicação e editoras, disponibilizando pacotes de ações que podem incluir soluções para administração do repertório nas plataformas.

Então, em vez de ditarmos qual o melhor, deixaremos a opinião para você, artista que procura o agregador que mais lhe atende segundo o seu perfil e as suas necessidades. Selecionamos os cinco principais que têm plataforma própria no Brasil e que trabalham com perfis amplos de artistas. Outros muitos atuam por aqui com base em outras plataformas, diversificando seus serviços e oferecendo sua expertise no negócio musical. E muitos operam em segmentos mais fechados (caso dos estrangeiros Believe e The Orchard, que atendem, principalmente, a selos, editoras e grandes artistas).

Estes últimos englobam agregadores especializados, por exemplo, em antigas gravações ainda não digitalizadas ou no mundo gospel ou em artistas de públicos bem específicos. É o caso, por exemplo, dos agregadores nacionais Nikita, do Rio de Janeiro, e Hit Bel (Belo Horizonte), entre tantos outros.

De igual maneira, há gravadoras, como Warner, Sony e Universal, que sobem diretamente para as plataformas os conteúdos dos seus artistas, tendo desenvolvido agregadores próprios. Entre as grandes majors, a grande exceção é a Som Livre, que usa um sistema baseado na plataforma The Orchard.

Na tabela abaixo, confira cinco pontos-chave que usamos para comparar alguns dos maiores com operações aqui: Altafonte, CD Baby, Ditto Music, ONErpm e Tratore.

Principais clientes no Brasil

Altafonte

Tribalistas, BaianaSystem, Baco Exu do Blues, Gilberto Gil, BK, Black Alien, Hamilton de Holanda, MC Carol, Marcelo D2, Arnaldo Antunes, Carlinhos Brown, Hermeto Pascoal, Jaloo, Fred & Gustavo, Marina Lima, Ava Rocha, Mariana Aydar, Teresa Cristina, ÀTTØØXXÁ, Heavy Baile, Gabz, Jade Baraldo, Gaby Amarantos, Pepeu Gomes, Matheus Carrilho, Akira Presidente, Pirâmide Perdida, Gilsons, Jards Macalé, Monobloco, MC Tha. “Cuidamos do catálogo do Gil, com mais de 60 álbuns, do grande Tim Maia (Vitória Régia) e do Lenine”, descreve Alex Schiavo, diretor-geral da espanhola Altafonte no Brasil.

CD Baby

Angra, O Teatro Mágico, Tuyo, Johnny Hooker, Nação Zumbi, Zizi Possi, Aldair Playboy, Nelson Farias, Aline Brasil, Canção Nova, Inocentes, Flavio Venturini “e outros 38 mil no país” (800 mil no mundo), como agrega Marcos Chomen, diretor de desenvolvimento de negócios na América Latina da CD Baby.

Ditto

Ana Cañas, Supercombo, Banda Malta, Fabio Brazza, Clarice Falcão, Ego Kill Talent, Negra Li, Leozin, Make U Sweat, Radiomatik, Sambô, Latino, WOAK, Selvagens à Procura de Lei, Pele MilFlows, Jair Oliveira.

ONErpm

Gustavo Mioto, Kondzilla, Nando Reis, Hungria, Daniel, Biquíni Cavadão, Isadora Pompeo, Racionais MCs “e muitos outros selos que distribuímos, como Trama, Radar Records e Midas”, como afirma Arthur Fittzgibbon, presidente do distribuidor no Brasil (no mundo, são 160 mil artistas).

The Orchard

Som Livre, Deck, GR6, Atração, MZA, Biscoito Fino, MCD, Galeão, Brazil Deluxe, Waves Sound, Tratore, Indie Records, CWB, Azul Music, Liga Entretenimento, Dubas, Kuarup, Mins, TV Record, Dabliu, Detona Legena Funk, entre outros. Também atendem artistas diretamente, como Zeeba e Daniela Mercury. Fora do Brasil, têm em seu portfólio BTS, o fenômeno de K-Pop, e Ozuna.

Tratore

Galinha Pintadinha, O Terno, Rubel, A Banda Mais Bonita da Cidade, Fafá de Belem, 5 a Seco, Fresno, Carne Doce, Letrux, Nelson Sargento, Thiago Pethit, Kiko Dinucci, Graveola, Rico Dalasam, Mauricio Pereira, Rosa Passos, Getulio Abelha, Luiza Lian, Giovani Cidreira e mais 10.000 artistas.

Como é feita a gestão dos rendimentos pelo artista dentro da plataforma

 

Altafonte

A plataforma própria é a Altafonte Back Office (ABO), que provê algumas informações sobre audição e rendimentos em tempo real, dependendo dos relatórios enviados pelas plataformas de streaming e downloads. Entrega um pacote de análise de dados englobando plataformas digitais do mundo todo. Dois centros de tecnologia, um na Espanha e outro no México, têm 14 engenheiros trabalhando 24h, segundo alega a Altafonte, para garantir a fiabilidade e a usabilidade. “Você encontra claramente as suas receitas e consumo de streamings em todo o mundo. Vamos lançar nos próximos meses a versão em aplicativo para IOS e Android”, promete Schiavo.

CD Baby

Dispõe de um detalhado painel de controle com tudo o que artista vendeu, onde e quando. A empresa se diz parceira preferencial de Spotify e Apple, o que leva a uma antecipação dos relatórios. “A gente tem como saber o que ganhou do Spotify dois dias atrás”, diz Chomen. “A gente também gera o Content ID para o YouTube: já identifica a música nessa plataforma e paga. Também no Facebook, com os vídeos publicados ali. Tudo isso aparece nos relatórios.” Há suporte por telefone e e-mail em português.

Ditto

Distribuição para 200 lojas em 250 países, recebimento via Merlin (entidade que representa o setor independente global) em libras esterlinas, sendo que os valores ficam disponíveis na plataforma da Ditto ainda em moeda estrangeira através do dashboard do selo/artista. “Lá, eles podem solicitar os pagamentos a qualquer momento, fazendo o câmbio da moeda para a sua instituição bancária e separando a comissão da Ditto Music de acordo com percentual estipulado no contrato de distribuição”, afirma James Lima, consultor de negócios do agregador. Os dados de audiência são atualizados diariamente para refletir o consumo das músicas dentro das plataformas. Já os dados de royalties são atualizados assim que enviados os relatórios consolidados pelas DSPs e ficam disponíveis no dashboard do cliente com filtros por território, mês, lojas e outros detalhes.

ONErpm

A gestão das receitas é feita de forma automatizada por um sistema e uma plataforma única e própria, desenvolvida pela equipe ONErpm. “Oferecemos vários tipos de relatórios, como um relatório completo financeiro que chega a detalhar em dezenas de colunas informações como, por exemplo, que música tocou mais em um determinado país”, diz Fittzgibbon. Existe também um relatório gerencial online que permite acompanhar diariamente os plays nas plataformas de streaming, como Spotify e Deezer. Também se disponibilizam um rastreamento de playlists, que indica em quantas e quais listas determinada música está tocando, além de um relatório que indica a quantidade de cópias identificadas no no sistema do YouTube, quais são os vídeos em questão e o número aproximado de views que estão gerando por semana.

The Orchard

O sistema permite acompanhar dados em tempo real das principais plataformas, não só streams, downloads e views, mas que perfil de público está consumindo sua música (localização, idade, gênero), quais playlists estão gerando mais streams para determinada faixa e qual o impacto disso no consumo geral do artista. Além disso, é possível acompanhar o skip rate e save rate da faixa no Spotify. O cliente também pode acompanhar seus dados em tempo real no aplicativo Orchard Go. Na plataforma, ainda é possível criar smartlinks e links de pré-save. “Em breve, também será possível criar campanhas de marketing digital. Investimos constantemente em tecnologia para oferecer a melhor plataforma do mercado. Só ano passado, o investimento foi de mais de US$10 milhões”, diz Sylvia Medeiros, gerente de marcas e marketing da Orchard.

Tratore

A Tratore tem uma plataforma para cadastro e relatórios, www.fonomatic.com.br, desenvolvida no Brasil, para acompanhamento das vendas e conferência de qualquer relatório. Além dos dados financeiros, envia emails automáticos com a movimentação diária do artista nas principais plataformas.

Há cobrança de taxas? Que percentual fica com a plataforma?

Altafonte

A Altafonte não é uma plataforma aberta. Tem uma curadoria que escolhe os artistas em que acredita e aos quais poderá oferecer um serviço diferenciado e próximo. O percentual depende de cada negociação.

CD Baby

O modelo da distribuidora é o de “cauda longa”: como a base é de 800 mil pessoas, a CD Baby pode cobrar um percentual que considera baixo, 9%, distribuindo 91% ao artista. “Distribuímos qualquer artista que entrar no CD Baby, criar conta e tiver músicas para oferecer. Mandamos esse material para mais de cem plataformas de streaming no mundo todo”, diz Chomen. Não há contrato de permanência.

Ditto

Há dois modelos concomitantes: um para selos e artistas (¿Label Service) com gerenciamento especializado e inteligência estratégica, no qual se cobra um percentual sobre as vendas (negociado caso a caso). O outro modelo é um serviço de assinatura para artistas iniciantes, em que eles pagam uma taxa anual de R$ 39,90 e podem lançar singles, EPs e/ou álbuns de forma ilimitada durante o período de validade da assinatura, recebendo 100% dos royalties de vendas. “Este, por sinal, é considerado um dos serviços de distribuição digital mais baratos do mundo. E estes artistas têm o mesmo acesso a plataforma, ferramentas, relatórios online e materiais de apoio para seu desenvolvimento”, diz James Lima.

ONErpm

“Trabalhamos muito na base da parceria, onde não há um custo inicial de distribuição para as plataformas de streaming, e ficamos com uma pequena porcentagem da receita que for eventualmente gerada de cada conteúdo”, diz Fittzgibbon, sem revelar que percentual é esse. “Acreditamos que esta é a forma mais justa de estimular e trabalhar a música, muito mais por merecimento e realmente por acreditar nas músicas (que distribuímos).”

The Orchard

Cobra um percentual sobre as receitas geradas, seja com as diversas modalidades de streaming, download, YouTube, execução pública (fora do Brasil) ou sincronização.

 

Tratore

Para cadastro de um único álbum, 50 reais. Mas a Tratore faz negociações de volume no caso de selos. A Tratore fica com 25% e repassa 75% para o artista ou selo.

Serviços de marketing oferecidos

Altafonte

“A nossa plataforma mostra ao artista todos os destaques editoriais nas plataformas. Nós integramos campanhas das plataformas com nossos artistas. Oferecemos planejamento de mídia digital e estratégias de lançamento, marketing e promoção caso a caso. Damos smartlinks (que permite a divulgação nas plataformas sem precisar copiar link por link). Podemos fornecer artes a pedido aos artistas, mas todos os nossos artistas fazem por conta própria”, explica Schiavo.

CD Baby

“Oferecemos multichannel network para artistas, a gente faz o networking deles. Um canal em que ele tem um grande número de acessos precisa que alguém gere o content ID, faça reclamações sobre direitos violados… Tudo isso oferecemos. Também temos uma empresa, a show.co, que adquirimos e é ferramenta que dá ao artista um gerenciador de campanhas de marketing. Cria estratégia de rede social, ajuda a ganhar assinantes no YouTube, ter mais gente no Spotify… E permite fazer anúncio no Spotify diretamente”, elenca Chomen.

Ditto

Ainda não há oferecimento de serviços de marketing. “Em nossa nova plataforma estão previstas muitas ferramentas de marketing, mas ainda é confidencial”, diz James Lima. Atualmente, a Ditto oferece o smartlink, mas apenas para os clientes do modelo principal, o “label service”.

ONErpm

“Em alguns casos, temos um marketing mais agressivo, sim. Nos envolvemos com planejamento, investimento e até uma parceria mais forte para que o alcance da música seja maior — claro, também a receita. Mesmo assim, sempre estamos criando ferramentas automatizadas para todos que distribuem conosco, como um smartlink gratuito, uma campanha de pre-save gratuita, uma arte personalizada gratuita etc.”, enumera Fittzgibbon.

The Orchard

“Nós oferecemos suporte junto às plataformas a fim de buscar destaques, inserções em playlists e ações especiais. Oferecemos consultoria para otimizar e aumentar a audiência nas redes sociais, incluindo YouTube. Participamos do planejamento dos lançamentos de todos os nossos clientes. Temos uma agência in house que cria e administra campanhas de marketing digital para nossos clientes, além de um time de marketing que elabora ações mais fora da caixa, sob demanda. Além disso, nós fazemos algumas campanhas de mídia dentro do Spotify para promover conteúdos prioritários”, diz Medeiros.

Tratore

“Temos contato direto com os escritórios das plataformas no Brasil e recomendamos os lançamentos para as playlists oficiais. A Tratore oferece smartlink para todos os produtos e auxilia o artista no planejamento do lançamento”, conta Mauricio Bussab, presidente e fundador da Tratore.

Qual o principal diferencial da empresa em relação aos concorrentes?

Altafonte

“O fato de sermos uma plataforma fechada e com curadoria, 100% transparente, sem multas, que caminha junto com os artistas e empresários, trazendo as melhores oportunidades e informação do mercado. Temos presença forte em toda a América Latina, escritórios nos EUA e na Europa e distribuição em todo o mundo. Profissionais experientes convergem com jovens profissionais e também com forte conhecimento e desenvolvimento tecnológico próprio. Estamos sempre aprendendo e desenvolvendo. Somos 100% independentes”, define Schiavo.

CD Baby

“Um dos grandes diferenciais da CD Baby, hoje, é que é uma companhia de 20 anos de mercado, que foi adquirida por empresa que não tem planos de vender. O compromisso com o independente é cada vez mais forte. Cobramos 9% somente, e divulgamos isso de forma transparente. Ninguém tem ferramenta de gerenciamento de campanha de marketing como a nossa. Temos um blog para ajudar o artista a desenvolver sua carreira, tirar dúvidas. Pagamos direito autoral global, um serviço similar ao oferecido por editoras. Temos relatórios claros, detalhados e transparentes”, afirma Chomen. “Somos os únicos com o certificado Apple Preferred Plus e temos também o Spotify Preferred Artists Distributor.”

Ditto

“A Ditto Music distribui mais de 200 mil artistas mundialmente e possui 24 escritórios distribuídos em 20 países, além de possuir uma tecnologia de ponta e total transparência. A equipe do Brasil possui profissionais muito experientes no mercado da música, o head Rodrigo Ratto tem 25 anos de carreira (ex-Universal Music), o business consultant James Lima, idem (ex-ONErpm e Believe Digital), o artist & label service é Tiago Agostini (Ex-Naspter, ex-revista “Rolling Stone”), e o customer support é Marcelo Garcia (ex-Elemess). Uma das principais prioridades da companhia sempre foi o atendimento, principalmente compartilhar conhecimento com nossos clientes, trabalhando como um braço junto às equipes de MKT e A&R. Somos interessados em participar de todo processo, desde a finalização do produto no estúdio, como estudar a melhor estratégia de lançamento e comunicação”, diz Lima.

ONErpm

“Acredito que o principal diferencial que possuímos é de a empresa ser mais flexível, ágil e com uma equipe local de mais de 100 pessoas, um envolvimento direto no marketing de muitos artistas, um estúdio para criar e promover conteúdos digitais, além de intensa ativação de novas ferramentas de marketing e promoções cruzadas com outros territórios”, conclui Fittzgibbon.

The Orchard

“Somos pioneiros na distribuição digital – fomos fundadados em 1997, antes mesmo de nascer o iTunes. Somos uma empresa global, nossa equipe está presente em mais de 40 países. Temos a plataforma mais robusta, completa e transparente do mercado. A The Orchard foi adquirida pela Sony em 2015 e, desde então, temos acesso a negociações e garantias junto às plataformas que antes não eram possíveis para o universo dos independentes. Um exemplo disso foi o pagamento de equity que fizemos a todos os nossos clientes quando a Sony vendeu parte das ações que possui do Spotify. Além disso, somos a única distribuidora a ter, ao mesmo tempo, o status de Preferred Plus Partner na Apple e Preferred Label Distributor no Spotify”, descreve Medeiros.

Tratore

“A Tratore é preferred distributor da Apple, sendo o único distribuidor latino-americano recomendado pela Apple no próprio site da empresa. Enquanto os concorrentes são escritórios de representação de empresas do exterior, a Tratore desenvolveu toda sua tecnologia e tem sede no Brasil. Entre as vantagens que isso proporciona está o fato de que a Tratore, por ter escritório aqui, consegue fazer distribuição física, além da digital, coisa que só mesmo a Tratore tem”, afirma Bussab.

Fonte: http://www.ubc.org.br/

Fique por dentro da novidades aqui na sua Radio Putzgrila a Radio Rock de Verdade!

 


“A Minha Cura” é o novo single dos Acústicos & Valvulados ft. Duda Calvin

Tchaina Bass

Tchaina Bass

Atua como baixista das bandas: Capa Preta Rock, Exclusão Social e Ligante Anfetamínico. Fundou o Selo Sub_Discos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezoito + três =

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.