Psicodália 2013 – Pré-Cobertura

O Psicodália de Ano Novo 2013 está chegando! Todas as 40 bandas, além de várias peças de teatro, filmes e oficinas já estão confirmados, com seus respectivos dias e horários (aqui: http://www.psicodalia.mus.br/programacao ), e dessa vez haverão até ingressos à venda na hora para quem deixou para a última hora. E é claro que a Rádio Putzgrila não vai ficar de fora desse baita evento que é um dos principais festivais de rock de qualidade, paz e harmonia do Brasil. Estaremos lá cobrindo todos os 6 dias pra trazer entrevistas, fotos, resenhas e tudo o mais pra vocês depois. Já estamos até nos aquecendo! Entrevistamos o baterista de uma das melhores e mais criativas bandas gaúchas da atualidade, Zé Docinho, da Bandinha Dí Dá Dó, que tocará mais uma vez no Psicodália. Confiram:

 

Rádio Putzgrila: A Bandinha Dí Dá Dó já é uma banda clássico do Psicodália, se não me engano já será a quarta apresentação de vocês lá. Como é a relação de vocês com o festival?

Zé Docinho: Nossa relação com o festival é cósmica, pois a primeira vez que nos apresentamos lá foi antes da banda principal Nosso Som de Cada Dia. Foi um show dos mais memoráveis. Chegamos depois de uma turnê babando pra tocar e víamos que o comentário era sobre a tal banda de nome estranho a Bandinha Dí Dá Dó, inclusive houve uma discussão interna no Psicodália que uns não queriam que uma banda com esse nome estivesse no festival, mas no final lá estávamos e isso alavancou bastante nossa “carreira”.

Rádio Putzgrila: Eu tive a oportunidade de ver vocês lá na edição anterior, no carnaval desse ano, e deu pra notar que o público psicodálico realmente vestiu a camisa da “clown music” de vocês, foi um baita show! E esse ano vocês vão fechar a noite do 30/12, logo depois dos Mutantes. Pode adiantar alguma coisa do que vocês estão planejando pra esse show que promete ser histórico?

Zé Docinho: Bom, com esta notícia de tocar depois dos Mutantes criamos um show especial chamado “Tudo Feito pelo Clown”. Como já tocamos 3 vezes lá, apesar de shows diferentes a cada ano, este ano vai ser totalmente diferente, criamos uma música pro festival e temos muitas surpresas. O público do Psicodália sempre chega junto e isso pro show da Bandinha é fundamental, pois artista e público são um só e lá é sempre uma catarse. Porém tocar depois de Mutantes vai ser um desafio.

Rádio Putzgrila: E essa será também a primeira vez que vocês tocam no Psicodália com um álbum da banda lançado!

Zé Docinho: Sim, esperamos por isso faz 4 anos, lançar o disco no Psicodália por isso este ano fizemos questão de estar lá, lançamos o mini disco lá e vendemos cerca de 600 cópias só no Dália e agora com o disco esperamos ter o mesmo sucesso!

Rádio Putzgrila: Aposto que terão, vocês merecem! E além de todas as participações no Psicodália, a Bandinha Dí Dá Dó é presença garantida no Morrostock, o “primo gaúcho” do Dália! Como é a relação entre esses 2 grandes festivais?

Zé Docinho: Bom no primeiro Morrostock em 2007 eu não conhecia o Dália e todos vinham me falar “meu, tu tem que conhecer o Psicodália”, daí no ano seguinte eu fui e nunca mais deixei de ir. A relação entre os dois festivais veio crescendo faz dois anos, este ano firmou de vez trouxemos bandas de Curitiba que tocaram lá, vieram os organizadores do Psicodália e deram uma de olheiros. Saíram bandas do Morrostock pro cast do Psicodália deste ano: Sopro Cósmico, Xispa Divina, e eles ainda trouxeram os radinhos de comunicação e os pratos usados no Dália pra gente usar no Morro. Essa parceria tende acrescer pro ano que vem.

Então bora pro Psicodália 2013!

 

Texto de Caio Rocha.

Compartilhe:

Related posts

Leave a Comment

3 + dez =

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.