Paralelo Festival reúne Toquinho, Luciano Leães, Dex Romweber e diversas outras atrações em shows gratuitos neste fim de semana

Por Jéssica Barcellos

Com oito apresentações em dois dias, o evento acontecerá às margens do Lago São Bernardo, um dos cartões-postais de São Francisco de Paula, com atrações do Brasil, Uruguai, Argentina e Estados Unidos

Paralelo Festival chega a sua segunda edição neste fim de semana reunindo atrações do Brasil, Uruguai, Argentina e Estados Unidos em oito shows gratuitos em dois dias às margens do Lago São Bernardo, em São Francisco de Paula. Apresentado pelo ator Werner Schünemann, o evento reunirá diferentes gêneros e tendências musicais, da MPB ao rock e da milonga ao jazz.

As apresentações iniciam no sábado, às 18h, com o show de abertura da dupla 50 Tons de Pretas, que foi selecionada pelo público em uma votação nas redes sociais do festival. Em seguida, o evento receberá o som instrumental do grupo MOIO que transita entre funk, hip hop, jazz, soul e choro. A terceira atração serão os argentinos da banda Fiero, mostrando seu rock experimental que mistura sons eletrônicos e texturas analógicas. O encerramento da primeira noite será feito pelo quarteto Milongas Extremas, um dos principais grupos uruguaios em atividade, que usa guitarras criolas e vozes com um potente espírito roqueiro para fazer um show musical único, cheio de qualidade e simpatia.

No domingo, o festival começa às 17h com o pianista gaúcho Luciano Leães e sua banda The Big Chiefs e segue com a apresentação dançante da Trabalhos Espaciais Manuais, uma pequena orquestra de música popular de Porto Alegre que traz múltiplas influências musicais, em composições e arranjos instrumentais elaborados de forma coletiva, resultando em um baile-show onde estilos como samba, funk, salsa, rock, jazz e reggae são misturados. Depois, quem assume os microfones é o vocalista e guitarrista norte-americano Dex Romweber. Em seu primeiro show no Brasil, o músico mostrará ao público um repertório que mistura blues, rock and roll, punk, surf, proto-rockabilly e garage, acompanhado pela bateria de David Schmitt. Quem encerra as apresentações do evento é o músico Toquinho interpretando os grandes sucessos dos seus 55 anos de carreira, acompanhado no palco pelo baixista Ivani Sabino, o baterista Pepa D’Elia e a cantora Camilla Faustino.

“O Paralelo é um dos festivais mais ecléticos e democráticos do país, abrindo espaço para todos os gêneros e estilos, e tem como principal característica justamente essa pluralidade e diversidade”, explica Carlos Branco, curador e produtor-executivo do festival ao lado de Paulo Heineck. “Mesmo em um período difícil para a captação cultural, o Paralelo se firmou e cresceu. Neste segundo ano, vamos manter a ideia original que é fazer mundos musicais distintos conversarem entre si. Além disso, vamos reforçar a presença da música instrumental, mas a grande novidade é que nesta edição viramos nosso olhar também para a América do Sul. Vamos trazer ainda novidades na estrutura física, que vai crescer muito. Teremos uma área coberta para até 6 mil pessoas. O Paralelo tem tudo para ser um grande sucesso!”, completa Heineck.

Paralelo Festival 2020 tem patrocínio de KappesbergCorsanIcatu Seguros Rio Grande Seguros e Previdência Prefeitura Municipal de São Francisco de Paula, apoio de Sicredi e Caixa Econômica Federal, financiamento Pró-Cultura / Governo do Estado do Rio Grande do Sul, planejamento cultural da MS Produções e realização de Polo ComunicaçãoBranco Produções e Ministério da Cidadania / Governo Federal.

SAIBA MAIS SOBRE AS ATRAÇÕES

50 Tons de Pretas (Porto Alegre)
Formado por Dejeane Arruée (vocal e trombone) e Graziela Pires (voz), o grupo mescla um apanhado de referências que traçam um diálogo aberto com o pop, o samba, o rock e a música popular brasileira como um todo. Além de grandes compositoras, musicistas e arranjadoras, ambas desenvolvem trabalhos como educadoras para crianças e adolescentes. O papel de educadoras reflete na maneira como conseguem trazer com naturalidade e leveza  temas sociais fortes e de reflexão com temas que envolvem as mulheres negras, o feminismo, a diferença de classes e a esperança de uma sociedade igualitária. Em 2019, conquistaram três troféus em festivais com seus sons autorais que estão sendo gravados para lançar seu no primeiro EP, previsto para 2020.

MOIO (Porto Alegre)
Baseado na linguagem da música negra de maneira geral, o grupo tem em seu repertório temas instrumentais que transitam entre o funk, hip hop, jazz, soul e choro. Desde a sua fundação, em 2015, a banda vem se apresentando em diversas cidades do Rio Grande do Sul, já tendo feito shows em diversos locais e em eventos como o Festival de música de Nova Prata e o Festival Porto-Alegrense de Bandas Instrumentais. Em 2017, lançou o primeiro EP, MOIO, durante as programações do International Jazz Day, projeto do qual também participou em 2016 e 2018. A banda tem é composta por Nê Kisiolar (sax, flauta e sintetizador), Gabriel Görski (guitarra),Filipe Narcizo (baixo) e Duda Cunha (bateria).

Fiero (Argentina)
O grupo que surgiu em Buenos Aires em 2011 é formado por Mariano “el Flaco” Abelenda (guitarra e voz), Juan Manuel Batista (baixo e voz), Sebastián Corso (bateria e percussão) e Juan Ignacio Acedo (sintetizadores e guitarra). A banda de rock experimental mistura sons eletrônicos e texturas analógicas. Com cinco discos lançados, já rodou mais de cem mil quilômetros em turnês do Brasil à Patagônia. Na Argentina, já tocaram para mais de 30 mil pessoas na Fiesta Nacional de La Manzana em 2018, além de já terem passado por megaeventos como Festival de Música de Los Siete Lagos, o Rock al Río e o Festival Ciudad Emergente.

Milongas Extremas (Uruguai)
Um dos principais grupos uruguaios em atividade, o Milongas Extremas é um quarteto de guitarras criolas e vozes com um potente espírito roqueiro, um caráter musical único e uma atitude cênica que expõe o extremo de suas milongas, apresentadas no palco com qualidade e simpatia. O grupo formado por Francisco Stareczek (violão e voz), Pablo “Paio” Piñeyro (violão e voz), Matías Rodríguez (violão e voz) e Santiago Martínez Pintos (violão e voz) já fez shows em diversas cidades do Uruguai e também na Argentina e Espanha. Em novembro de 2015, fizeram sua única apresentação brasileira, dividindo o palco com os argentinos da Onda Vaga e com Vitor Ramil, no Salão de Atos da UFRGS completamente lotado, em Porto Alegre. Atualmente, estão em turnê seu último disco, Temprano, enquanto aguardam a chegada do terceiro disco, que está sendo mixado e masterizado na Espanha, por Ináki Antón, guitarrista do grupo Extremoduro.

Luciano Leães & The Big Chiefs (Porto Alegre)
Considerado um dos principais pianistas do país, Luciano Leães tocará no Paralelo Festival com o encerramento da turnê de seu primeiro disco, The Power of Love, após mais de cem shows espalhados por dezenas de cidades do Brasil e do exterior. Com mais de 20 anos de carreira, Leães recebeu dois Prêmios Açorianos como melhor instrumentista, foi integrante da banda de Fernando Noronha e, em 2013, com seu trabalho solo, abriu o show de Elton John, no Estádio Zequinha, em Porto Alegre. Somente nos Estados Unidos, o músico já fez cinco turnês, com apresentações em locais como Mapple Leaf, Folk Alliance, The Jazz Playhouse, Little Jam Sallom, Professor Longhair Museum e Frenchy Gallery. O tecladista já tocou ao lado de nomes como Carey Bell, Larry McCray, John Primer, Hubert Sumlin e Magic Slim e, durante seu show em São Chico, subirá ao palco acompanhado por sua banda The Big Chiefs.

Trabalhos Espaciais Manuais (Porto Alegre)
A Trabalhos Espaciais Manuais (TEM) é uma pequena orquestra de música popular que surgiu na capital gaúcha em 2013. Trazendo múltiplas influências musicais, a banda elabora composições e arranjos de forma coletiva. O resultado dessa união de inspirações é um baile-show onde estilos como samba, funk, salsa, rock, jazz e reggae são misturados em uma atmosfera dançante. Em 2015, lançou seu primeiro EP, o que possibilitou consolidar o público no Rio Grande do Sul. Em 2017, com a faixa Farofa de Banana, a TEM foi selecionada para participar da coletânea John Armstrong presents AfroBeat Brasil, lançada mundialmente através do selo londrino BBE. Em 2018, lançou seu primeiro álbum, T.E.M ’18, expandido seu trabalho para além do Estado. Entre 2018 e 2019, a TEM tocou em festivais como o Psicodália, MECA Maquiné, ARVO Festival e fez o show de encerramento da FIMS em Curitiba, além de dividir o palco com a banda paulistana Bixiga 70, em um evento independente na Imperadores do Samba.

Dex Romweber (Estados Unidos)
Em sua primeira vinda ao Brasil, o vocalista e guitarrista norte-americano mostrará ao público seu repertório que mistura blues, rock and roll, punk, surf, proto-rockabilly e garage, acompanhado pela bateria de David Schmitt. Com quase 30 anos de carreira, o músico influenciou bandas como The White Stripes, The Black Keys e The Kills. Com sua lasciva e escorregadia guitarra Silvertone, cedo conquistou seguidores como Neko Case e The Reigning Sound, além de uma safra de bandas indie como Ty Segall, No Age e Japandroids. Seus trabalhos iniciaram com o lendário Flat Duo Jets, grupo que lançou seu primeiro de nove álbuns em 1990, ganhando críticas positivas em todo mundo, e em 2009, o músico lançou o projeto Dex Romweber Duo, com Dex na guitarra e sua irmã, Sara, na bateria. Durante a sua trajetória, já dividiu o palco com inúmeras bandas ícones do rock, como Wanda Jackson, Neko Case, Exene Cervenka, Detroit Cobras, Rev. Peyton’s Big Damn Band e Southern Culture on The Skids.

Toquinho (São Paulo)
No show, Toquinho apresentará os grandes sucessos dos seus 55 anos de carreira, reunindo canções de grandes amigos, como Tom Jobim e Baden Powell, e músicas do universo infantil que fazem parte da sua trajetória, como a clássica Aquarela. O músico subirá ao palco do Paralelo Festival acompanhado pelo baixista Ivani Sabino, o baterista Pepa D’Elia e a cantora Camilla Faustino. Nessas últimas cinco décadas, o músico gravou cerca de 80 discos, compôs mais de 300 músicas e fez cerca de 5 mil shows pelo Brasil e pelo exterior.

SERVIÇO
Paralelo Festival 2020
Dias 18 e 19 de janeiro
Sábado a partir das 18h e domingo a partir das 17h
Lago São Bernardo – São Francisco de Paula/RS

Dia 18, sábado
18h – 50 Tons de Pretas
19h20 – MOIO
20h40 – Fiero
22h – Milongas Extremas

Dia 19, domingo
17h – Luciano Leães & The Big Chiefs
18h20 – Trabalhos Espaciais Manuais
19h40 – Dex Romweber
21h – Toquinho

Related posts

Leave a Comment

oito − 8 =

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.