OPINIÃO 35 ANOS APRESENTA COURTNEY BARNETT

Courtney Barnett, uma das expoentes da cena independente australiana, irá voltar ao Brasil, no começo de 2019, para uma pequena e exclusiva turnê por aqui. A cantora e guitarrista, que retornou ao topo das paradas indie com o álbum “Tell Me How You Really Feel”, que debutou nas plataformas digitais no primeiro semestre, irá subir ao palco do Opinião, no dia 22 de fevereiro, para mostrar as principais composições do seu disco mais atual e outros sucessos antigos, que passeiam com facilidade pelo grunge e pelo rock alternativo. Com 31 anos, indicações ao Grammy e presença frequente em todos os grandes festivais da América do Norte e da Europa, Courtney vai colocar todos os seus fãs gaúchos para cantarem junto, ao som das recentes “Nameless, Faceless” (https://youtu.be/HZZSYDhx0FI) e “Need a Little Time” (https://youtu.be/TISIPNpRuoY), ao mesmo tempo em que estará celebrando o legado deixado pelo já clássico “Sometimes I Sit and Think, and Sometimes I Just Sit”, de 2013, através do hit “Pedestrian at Best” (https://youtu.be/o-nr1nNC3ds) e da seminais “History Eraser” (https://youtu.be/k6_G5PlEXdk) e “Avant Gardener” (https://youtu.be/bcnIhzaDTd0), que bombam até hoje na Internet. Com apenas mais uma data em São Paulo, a tour de Courtney Barnett pelo país tem a realização da plataforma de música Popload (www.popload.com.br).

COURTNEY BARNETT

Courtney Barnett é uma das grandes figuras da ótima cena indie australiana atual. Já em 2013, aos 25 anos, a cantora/compositora/guitarrista conquistou a imprensa musical do mundo todo com o lançamento do EP “How to Carve a Carrot into a Rose”, através do seu próprio selo, Milk! Records. O registro, que rapidamente garantiu um contrato com a gravadora norte-americana Mom + Pop Music, colocou o seu nome na lista dos melhores artistas estreantes daquele ano, da revista Rolling Stone e do jornal The New York Times. As letras espirituosas e sobre assuntos mundanos, a voz inconfundível e o jeito verborrágico (e desencanado) de cantar marcaram o seu estilo meio grunge, meio indie-rocker.

A trajetória musical de Courtney, no entanto, iniciou em 2006, durante a sua adolescência em Sydney. Depois de se mudar para Melbourne, quatro anos depois, e de integrar as bandas Immigrant Union e The Olivettes, a cantora passou a se dedicar a sua carreira solo em 2012, quando saiu o seu trabalho de estreia individual, o compacto “I’ve Got a Friend Called Emily Ferris”. Na mesma época, os singles “History Eraser” e “Avant Gardener” bombaram tanto que fizeram dela uma atração onipresente em festivais mundo afora, em uma interminável turnê que viajou também pela América do Norte e pela Europa, antes mesmo do primeiro álbum completo de Courtney chegar às lojas e aos serviços de streaming.

Com “Sometimes I Sit and Think, and Sometimes I Just Sit”, lançado em 2015, a jovem artista foi destaque em todas as listas dos melhores discos do ano e chegou a ser indicada ao Grammy, na categoria Melhor Revelação, e ao Brit Awards, na disputa pelo troféu de Melhor Artista Feminina. Aclamado por publicações conceituadas, como NME, Pitchfork, Rolling Stone e Spin, o primeiro álbum de Courtney teve as faixas “Pedestrian at Best” e “Depreston” por diversas semanas nas paradas indie-alternativas, sobretudo na ponta de cima do Top 100 da rádio australiana Triple J. O disco também levou a cantora pela primeira vez ao Brasil, em novembro de 2016, para fazer uma edição lotada do Popload Gig! em São Paulo.

Depois de soltar Lotta Sea Lice”, ao lado de Kurt Vile no ano passado, Courtney voltou, no primeiro semestre 2018, com o seu aguardado segundo trabalho de estúdio. “Tell Me How You Really Feel”, além de atingir o topo das paradas da Austrália e do Reino Unido, chamou a atenção da crítica e dos fãs pela sua sonoridade ainda mais indie-grunge-rock, em que se destacaram os singles “Nameless, Faceless”, “Need a Little Time” e “City Looks Pretty”. O álbum ainda contou com a participação especial das irmãs Kim e Kelley Deal, do The Breeders. Além de cuidar de todos os detalhes dos shows, das gravações e da produção de suas músicas, Cortuney é também que assina a capa de “Tell Me How You Really Feel”.

POPLOAD GIG! – COURTNEY BARNETT

Onde:
Opinião (Rua José do Patrocínio, 834)
Quando:
22 de fevereiro, sexta-feira, às 21h
Abertura da casa:
19h30
Classificação:
18 anos

Ingressos:

Lote 1 [ESGOTADO]:
Estudantes e idosos (desconto de 50%): R$ 60
Inteira: R$ 120

Lote 2:
Estudantes e idosos (desconto de 50%): R$ 80
Inteira: R$ 160

Lote 3:
Estudantes e idosos (desconto de 50%): R$ 100
Inteira: R$ 200

** Para o benefício da meia-entrada (50% de desconto), é necessária a apresentação da Carteira de Identificação Estudantil (CIE) na entrada do espetáculo. Os documentos aceitos como válidos estão determinados na Lei Federal 12.933/13.

Demais descontos:

* 50% para idosos: Lei Federal 10.741/03 – obrigatória apresentação de identidade ou documento oficial com foto

* 50% para jovens pertencentes a famílias de baixa renda: Lei Federal 12.933/13 – obrigatória apresentação da Carteira de Identidade Jovem e de documento oficial com foto

* 50% para pessoas com deficiência (e acompanhante quando necessário): Lei Federal 12.933/13  – obrigatória apresentação do Cartão de Benefício de Prestação Continuada da Assistência Social da Pessoa com Deficiência ou de documento emitido pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS)

Pontos de venda:

Online (sujeito à cobrança de taxa de conveniência):
www.ticketload.com

Demais pontos de venda (sem taxa de conveniência):
Multisom Andradas 1001
Multisom Bourbon Wallig

Informações:
www.poploadgig.com
www.opiniao.com.br
www.facebook.com/opiniao.produtora
www.twitter.com/opiniao
(51) 3211-2838

Compartilhe:

Related posts

Leave a Comment

seis + 5 =

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.