Noites Morrostock recebem Francisco El, Hombre e Cuatro Pesos de Propina no Bar Opinião neste domingo

As bandas Cuatro Pesos de Propina (UY) e Francisco El, Hombre (MEX-BR) estão levando a integração latinoamericana para a estrada na turnê rompe frontera que está passando do méxico ao uruguai. Porto Alegre é no meio do caminho com as Noites Morrostock no Bar Opinião, que traz essa pachanga cheia de energia y buena onda no dia 30 de julho.

A noite promete um acontecimento tomado por explosões rítmicas e uma grande celebração da integração da cultura da América Latina.

Francisco El Hombre
Somos  as  fronteiras  que  cruzei”,  diz  um  dos  versos  da  música  intitulada “francisco,  el  hombre”,  que  está  no  EP  de  estreia  La  Pachanga  (2015),  da banda francisco, el hombre. Talvez tal frase seja a que melhor representa o grupo formado pelos irmãos mexicanos Sebastián e Mateo Piracés-Ugarte e pelos brasileiros Juliana Strassacapa, Andrei Kozyreff e Rafael Gomes. Isso porque o quinteto encontra na estrada (e na vida cotidiana) as suas grandes inspirações, mas não só. Com letras em português e em espanhol, a banda se  tornou  uma  peça  fundamental  na  conexão  latino-americana.

Com o lançamento do primeiro disco da carreira, SOLTASBRUXA (2016), que tem produção  assinada  por  Zé  Nigro  e  participação  especial  de  Liniker  e  do grupo Apanhador Só, a francisco, el hombre alcançou uma maturidade musical  e  ampliou  o  seu  público,  que  é  formado  por  pessoas  ávidas  por descobrimentos musicais. As letras do álbum abordam o momento político e social do Brasil.

Outro  ponto-chave  para  o  crescimento  da  banda  foi  o  lançamento  do  clipe  de  “triste,  louca  ou  má”,  que  já  contabiliza  mais  de  1  milhão  de  views no canal do YouTube e cuja canção se tornou um hino feminista.

Cuatro Pesos de Propina

A  clássica  banda  uruguaia  CUATRO  PESOS  DE  PROPINA mescla  vários  estilos  musicais,  como  o  Ska,  Reggae  e  a  música mestiça latino-americana. Seus enérgicos shows ao vivo converteram-se em verdadeiros rituais entre os artistas e o público. O grupo cresceu dentro do circuito independente do cone sul do nosso continente. Nos últimos anos, fez várias turnês  de  sucesso,  em  países  como:  Equador,  Argentina,   México, Estados Unidos e Brasil.

Em 2007, Cuatro Pesos de Propina lança “Se está complicando”, primeiro CD da banda, editado de forma independente, co-produzido por Chole Giannoti (Abuela Coca, Congo) e com convidados como Fermín Muguruza, Pitufo  Lombardo  e  Queso  Magro.  O  segundo  álbum,  “Juan”,  chega  em  2010,  também  independente,  com  Fernando  Goicoechea  (produtor  e músico de Jose Carbajal, “o sabalero”) como produtor artístico.

Entre 2011 e 2012 seguem com apresentações dentro e fora do Uruguai, com destaque para os shows na Argentina, em cidades como Rosario, Santa Fe e Córdoba, dividindo o palco com bandas como La Vela Puerca, No te va gustar, Arbolito, Todos Tus muertos, Gogol Bordello, La Chilinga, 2 Minutos, Las Manos de Filippi, o Karamelo Santo, em festivais e outros.

No início de 2013 lançam seu último álbum de estúdio, “SURCANDO”, com  produção  de  Francisco  Fattoruso,  com  a  participação  de  Hugo Fattoruso, Andrea Echeverry e Damny Baluteau, entre outros. Em 2015 a banda apresenta seu primeiro DVD, “Muerto pero Vivo”, show gravado no Teatro de Verão, um dos maiores palcos da cena musical do país vizinho.

 

Compartilhe:

Related posts

Leave a Comment

três + 14 =

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.