Nasi e Edgard Scandurra selam paz e farão show juntos seis anos após fim do Ira!

 

Os vocalista Nasi e o guitarrista Edgard Scandurra, principais integrantes da extinta banda de rock paulistana Ira! –que chegou ao fim em 2007 após desentendimentos entre os dois– irão se reunir novamente em um show, seis anos após a separação da banda.

O encontro ocorrerá num show beneficente –cuja renda será revertida para a escola Nane, que atende a crianças e jovens em dificuldades de aprendizagem, e onde o filho de Scandurra estuda–, marcado para o dia 30 de outubro, em São Paulo.

De acordo com comunicado, os músicos irão tocar, sobretudo, composições do Ira!.

O contato entre os dois músicos foi restabelecido após uma aproximação feita por Nasi. No início do ano, Scandurra entrou em contato com o ex-empresário e irmão de Nasi, Airton Júnior, para pedir dicas para produzir o show beneficente.

Júnior contou a Edgard que Nasi queria falar com o guitarrista havia tempo, mas tinha receio sobre a reação do ex-parceiro. Scandurra disse que não teria problemas, que Nasi podia ligar.

“Fui muito bem recebido, conversamos, colocamos muita coisa em dia e, no meio da conversa, fiquei sabendo do show beneficente para a escola onde o filho dele estuda”, conta Nasi.

“O local e o formato já estavam escolhidos por ele. Meses depois ele me convidou e eu aceitei com o maior prazer, achei que seria um bom recomeço, um bom encontro no palco.”

Scandurra diz que ficou contente ao saber que podia contar com o ex-parceiro para o show. “Achei ótimo poder encerrar essa briga infantil que se arrastava desde 2007. Para mim foi isso que motivou esse reencontro: acabar com essa briga chata”.

Nasi afirma que, além do show beneficente, eles também devem fazer outra apresentação juntos.

“Eu também o convidei para um show meu. Vamos ver agendas e com certeza isso virá a acontecer um dia. Quem sabe também podemos pensar em participações em gravações ou discos um do outro, tudo é possível, sim. O importante é que agora as portas estão abertas”, conta.

Ele ressaltou a importância do relacionamento entre os dois, que já dura 15 anos. “Tivemos diferenças, brigamos, mas agora aparamos nossas arestas, e uma grande amizade como a nossa não acaba”, afirma.

Ele diz, porém, que a volta do Ira! ou a formação de um novo grupo ainda estão “fora de pauta”. “Mas, se antes não havia chance alguma, agora existe uma mínima chance de conversa. Quem sabe…”

Scandurra também evita entrar em mais detalhes. “Um passo de cada vez. Primeiro voltamos a nós falar, depois nos reencontramos, dia 30 temos o show e depois veremos o que acontece”, diz.

Existe alguma pendência jurídica, alguma questão não resolvida? “Na esfera judicial não há mais nada para ser resolvido. Todos os processos foram finalizados, não há nenhuma pendência financeira, e os direitos da marca Ira!, que antes eram do meu irmão, agora são meus”, diz Nasi.

“A esfera judicial. Parece um nome de banda!”, diz Scandurra. “Eu, particularmente, apenas procurei me defender em um ou dois momentos críticos do final tumultuado da banda. Agora, o que importa é poder olhar para meu amigo Marcos Valadão e dizer: ‘Olá, vamos fazer um som?’ Muito melhor que discutir pendências jurídicas no meio de uma paranoica reação de ambos os lados.”

LOBO MAU

Em entrevista à Folha, Nasi disse que as tensões no Ira! sempre giraram em torno do choque de personalidades entre ele e Edgard.

“Eu era o Wolverine, o lobo mau, o roqueiro ‘porra louca’. Já o Edgard era o sujeito sensível, que não come carne, anda de bicicleta, gosta de música francesa e sonha em ser aceito pelo ‘establishment’ cultural. Era uma briga eterna”, afirmou.

O rompimento entre os dois, em 2007, ocorreu após brigas que chegaram a gerar queixas à polícia. Segundo Nasi, ele foi ameaçado fisicamente com uma faca pelo ex-empresário e irmão.

À época, Nasi disse que não era “uma prostituta” e que os integrantes do Ira! e seu irmão tampouco eram cafetões para “profanar sua música”.

Sobre as alegações de que estaria prejudicando Nasi, Scandurra se limitou a responder que “99% das composições do grupo” são de sua autoria.

Um dos processos foi um pedido de indenização de R$ 68 mil de Nasi contra Scandurra, por Edgard ter dito, em 2007, que ele havia faltado a um show porque “passou mal” e “teve que ser hospitalizado”.

Nasi achou que a frase insinuava que ele havia faltado devido ao “uso excessivo de cocaína”. O processo foi julgado improcedente.

A família de Nasi tentou interditá-lo judicialmente, mas sem sucesso.

Um relacionamento entre Nasi e uma ex-namorada de Scandurra também teria prejudicado o relacionamento entre os dois.

Fonte Folha de S. Paulo

Related posts

One Thought to “Nasi e Edgard Scandurra selam paz e farão show juntos seis anos após fim do Ira!”

  1. Da ONDE saiu tamanha nova versão do antigo rádio a pilha virtuosa em? Ismael.

Leave a Comment

9 + 3 =

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.