Mulheres roqueiras da Suécia agitam Porto Alegre

Banda sueca Crucified Barbara fazendo sua primeira apresentação em POA

As suecas do Crucified Barbara encerraram sua primeira turnê pelo Brasil no último domingo, dia 18 de novembro, com show no Beco 203, em Porto Alegre. Com uma atuação firme, o quarteto Mia Coldheart (voz e guitarra), Klara Force (guitarra), Ida Evileye (baixo) e Nicki Wicked (bateria) fez um apanhado de seus três álbuns: In Distortion We Trust (2005),Till Death Do Us Party (2009) e The Midnight Chase (2012). Antes das roqueiras gringas, as bandas locais Stella Can e Cartel da Cevada abriram a noite.

Marcado para começar às 19h, o evento só teve início por volta das 21h20min, quando o trio feminino Stella Can apareceu no palco. Com uma apresentação competente, mas um tanto acanhada, as meninas mostraram um hard rock de levada pop. Canções próprias como ‘Hard Type to Find’ e ‘Breaking the Law’ demonstram que as três garotas estão no caminho certo. Já as releituras de Misfits (‘Scream’), The Donnas (‘Bitchin’’) e Kiss (‘Strutter’) revelam que elas têm ótimas referências.

Passava das 22h quando o Cartel da Cevada apareceu em cena com seu já tradicional mascote ‘Santto’ – que na verdade é um diabo avermelhado vestido com indumentária típica gaúcha – anunciando a chegada do quarteto. Desfilando seu rock nervoso e desbocado, o grupo, como de costume, fez um show conciso e eficiente. Rápidos e rasteiros, não deixaram de fora do repertório temas como ‘Caminhoneira’ e ‘Elas por Elas’.

Em torno de 23h20min a atração principal deu as caras. Cheias de pose – com direito a afinação mais baixa que o tradicional para o som ficar mais pesado e bumbo duplo com o logotipo do conjunto – as roqueiras começaram seu show com ‘The Crucifier’. Simpáticas e comunicativas, as suecas deixaram o cansaço de lado – elas tiveram uma maratona de shows: Goiânia (10/11), Brasília (11/11 ), Florianópolis (14/11) São Paulo (15/11) e Maceió (16/11) – e fizeram uma apresentação cheia de vontade. Faixas como ‘Shut Your Mouth’ e ‘Into the Fire’ arrancaram gritos e aplausos do público. Ainda sobrou espaço para homenagear ‘a banda mais alta do mundo’, o Motörhead, com ‘Killed by Death’. Na releitura, quem assumiu o vocal foi a guitarrista Klara.  Em ação, as Barbs – como foram apelidadas por alguns fãs – provaram que têm mais culhões que muita banda de marmanjo por aí.

 

Set list

The Crucifier

Play Me Hard

Rock Me Like the Devil

Bad Hangover

Shut Your Mouth

Jennyfer

Pain & Pleasure

Rules and Bones

Into the Fire

Sex Action

Everything We Need

Killed by Death (Motörhead)

Losing the Game

Count Me In

Rock ‘n’ Roll Bachelor

In Distortion We Trust

 

Texto: Homero Pivotto Jr.

Foto: Graciele Ribeiro Vargas

Related posts

Leave a Comment

15 − 10 =

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.