Matanza relança “Santa Madre Cassino” em vinil

Hardcore nacional em vinil

Rápido, sarcástico, mal-humorado e, até mesmo, divertido. É assim que pode ser definido o estilo da banda carioca Matanza. Precursores do “countrycore” no Brasil, o grupo que, na época, era formado por Jimmy (voz), Donida (guitarra e banjo), China (baixo) e Nervoso (bateria), lançou seu primeiro álbum, “Santa Madre Cassino” (Deck) em 2001. Esse ano a Polysom traz esse clássico do hardcore nacional em vinil.

As 14 músicas do disco são de autoria de Donida e narram uma história que se assemelha a um filme do Quentin Tarantino; com muito álcool, tiroteios, mulheres pistoleiras, bandidos tatuados, carrões e caminhões envenenados. Estão no álbum sucessos como “Ela Roubou Meu Caminhão”, “Rio de Whisky” e “Tombstone City”. O Matanza contou com a participação de Rick Ferreira (banjo, steel guitar e dobro na faixa-título e em “Ye Ole Bluegrass Assassinate”), Tavinho (e-bow guitar em “Mesa de Saloon”) e Eduardo Vila Maior (baixo-acústico em “Ye Ole Bluegrass Assassinate”).

Desde o primeiro álbum e até os dias de hoje, as ilustrações e projeto gráfico dos discos são assinados por Donida, que adaptou a capa do CD “Santa Madre Cassino” para o disco de vinil. O lançamento está previsto para agosto.

Faixas

“Ela Roubou Meu Caminhão”
“Mesa de Saloon”
“Eu Não Bebo Mais”
“E Tudo Vai Ficar Pior”
“Tombstone City”
“Rio de Whisky”
“Quanto Mais Feio”
“Ye Ole Bluegrass Assassinate”
“Santânico (Parte 1)”
“Santânico (Parte 2)”
“Mais Um Dia Por Aqui”
“Imbecil”
“As Melhores Putas do Alabama”
“Santa Madre Cassino”

Related posts

Leave a Comment

sete − cinco =

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.