Livro destaca os ‘santos’ e os ‘sobreviventes’ do metal

 

     A editora inglesa Plexus acaba de lançar no mercado mais um livro escrito por Mick O’Shea. “Cemetery Gates: Saints And Survivors Of The Heavy Metal Scene” (224 pp.). O autor de obras como “The Anarchy Tour” (2012) e “The Early Days Of The Sex Pistols : Only Anarchists Are Pretty” (2004), ambos sobre os Sex Pistols, destaca que entre a genialidade  e a loucura, neste mundo e no próximo, não existe nada entre a pulsação arterial e o portão do cemitério.

     Embalado com tantos egos que um livro pode conter, “Cemetery Gates” o levará para dentro das mentes dos grandes e mais insanos ícones do Heavy Metal e do rock em geral, com biografias e detalhes sobre a vida de artistas que já nos deixaram, como Ronnie James Dio, Bon Scott, John Bonham, Peter Steele, Cliff Burton, Dimebag Darrel, Paul Gray, Layne Staley e Jimmy ‘The Rev’ Sullivan.

     Traçando um paralelo, a segunda parte da obra trata do que o autor chama de “sobreviventes”, com textos sobre a vida e a obra de artistas “pecadores” que vivem perigosamente, como Lemmy Kilmister, Ozzy Osbourne, Nikki Sixx, Dave Mustaine, Slash, Marilyn Manson, Corey Taylor entre outros. “As pessoas me perguntam como ainda estou vivo e eu não sei dizer”, disse certa vez Ozzy. “Cemetery Gates” fornece a resposta mais pesada que você vai encontrar deste lado.

     Mais informações em plexusbooks.com.

Related posts

Leave a Comment

seis + 19 =

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.