Jethro Tull leva fãs de diversas gerações à sua Ópera Rock

 

_COM7363

A banda britânica de rock clássico JETHRO TULL movimentou a noite de terça-feira em Porto Alegre , onde aterrissou  pra apresentar o show “The Rock Opera”, que como o nome evidencia, é uma ópera rock. No palco, os músicos da banda eram acompanhados por um coro holográfico, que cantava projetado em uma enorme tela localizada no fundo do cenário.

O ambiente do show podia ser sentido já ao chegar na Av. Osvaldo Aranha, onde se situa o Auditório Araújo Vianna. Aglomerados de pessoas de diversas idades desfilavam com camisetas do Jethro e de outras tantas bandas clássicas do rock’n’roll, lembrando os bons tempos de ponto de encontro de roqueiros e afins no Bom Fim.

A apresentação começou contando a história de ‘Jethro Tull’, um agricultor do século XVII que norteia a narrativa da ópera rock. História que, inclusive, ao longo do show, chega a desfechos bem conhecidos e atuais, com a entrada da tecnologia e de grandes empresas no ramo.

Não demorou muito pro primeiro clássico da noite – “Aqualung”, que apareceu já na terceira execução do set, provocando a primeira agitação no público. Algo que demoraria um pouco pra ocorrer de novo, uma vez que as músicas sequentes voltaram-se pra narrativa da história, até a chegada do intervalo, que pegou algumas pessoas de surpresa.

A segunda etapa do show foi bem mais dinâmica. Tanto nas projeções, que se tornaram mais ousadas e atraentes, quanto no próprio set, que apresentou grandes clássicos do grupo. “Living in the Past” abriu a lista, que ainda contou com “A New Day Yestarday” e “Locomotive Breath” em sequência, momento ápice da apresentação.

Enquanto a narrativa aproximava-se de seu final, ainda teve tempo pra outra grande conhecida dos fãs do Jethro, “Bourée”, com direito a holografias de Johann Sebastian Bach ao fundo. Um grande espetáculo, pra pais e filhos, que mostrou todo o carisma de Ian Anderson, e o poder de renovação dessa que certamente é uma das maiores bandas do rock’n’roll ainda em atividade. Um grande salve ao Jethro Tull.

——————

Texto: Manoel Canepa
Fotos: Cristiane Moreira / Divulgação Opus

Related posts

Leave a Comment

dois × 4 =

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.