Inspirados pelo Manifesto Pau Brasil

Inspirados pelo Manifesto Pau Brasil

 

artoria de Sabrina Kwaszko

Decretar o nascimento e morte de qualquer movimento que seja é sempre questionável, os movimentos nascem de um pensamento coletivo e não exatamente aqui ou ali; com os Tropicalistas não foi diferente simplesmente quando se deram conta já faziam parte do grande Movimento Tropicalista.

Mas houve algo que os inspirou, algo especial que vinha a bater com suas idéias,o Manifesto Pau Brasil escrito por Oswald Andrade e publicado pelo Correio da Manhã, em 18 de março de 1924, escrito no mesmo ano que o Manifesto Surrealista. O Manifesto Pau Brasil traz o desejo da liberdade cultural do Brasil, o desejo de não sermos mais vistos como um subproduto de Portugal e o desejo de que a nossa cultura, influenciada por ela mesma, original fosse vista assim e indo além que a enxergassem e a desejassem como uma cultura de exportação assim como aconteceu com o Pau Brasil.

O marco inicial do movimento foi o Festival de Música Popular que aconteceu em 1967 pela TV Record. O que é unânime quando se trata da Tropicália é que ela foi uma ruptura , foi aberta, foi inovadora ao misturar várias estilos como rock, pop, samba, rumba, bolero e baião e obter um ótimo resultado ainda assim.  Antes disso “tudo estava no seu lugar” elite com a sua cultura de elitista e pobres com sua pobre cultura… Pop x folclore. Alta cultura x cultura de massas. Tradição x vanguarda.

“Um desejo amoroso de modernidade para o Brasil”

“Quando assumi o Tropicalismo, foi em termos de guerra. Fui para a prisão, fui torturado. Passei anos na clandestinidade e no ostracismo, mas fui fiel, como sou até hoje, à essência do que nos inspirava. A essência do Tropicalismo era um desejo amoroso de modernidade para o Brasil. Era todo um ponto de vista que estava, e continua, reprimido e que naquele momento histórico a gente pôde veicular. Foi um momento de êxtase, de criatividade real e que alimentou e alimenta até hoje este país. Foi talvez o movimento mais moderno do Brasil no sentido de que ele era um movimento ligado a uma civilização contemporânea e de massas, sem ranços, sem compromissos ou peias ideológicas com facções de esquerda, ou de direita.” – Este é o trecho de um depoimento de Rogério Duarte um dos Designers Gráficos mais importantes da época que escreveu o livro Tropicaos, com propriedade afinal ele foi um dos idealizadores juntamente com Caetano Veloso e Gilberto Gil.

Sabrina Kwaszko - Radialista

Sabrina Kwaszko - Radialista

Locutora Executiva. Apresenta o Programa A Hora do Rock 15h - terças e o Programa Independência ou morte! 17h – terças. A hora e a vez das bandas independentes na Rádio Putzgrila Quem quiser enviar material é só escrever para: sabrinaputzgrila@gmail.com . Enviem mp3 com nome da música e da banda, release e datas de shows.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 × dois =

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.