FESTIVAL NETUNO ROCK NOEL IV EM SC

O Rock’n’Roll e suas infinitas vertentes é uma manifestação cultural e artística, que vem desde o início dos anos 60 encantando as pessoas, das mais diversas idades e classes sociais, com sua mensagem simples e carismática, que diverte, emociona, liberta e transforma conceitos.

Associar arte com diversão e solidariedade é uma fórmula eficaz para unir forças em prol dos socialmente vulneráveis. Diversas iniciativas que usaram a música com o objetivo de subvencionar recursos materiais e financeiros para os necessitados fizeram história, como a célebre We are the world.

As bandas AJIVA, CARROSEL DIABÓLICO, INSURGENTES SKROTES unem forças para promoverem festival beneficente, para arrecadarem feijões e brinquedos para a ALDEIA TAVA’I(Canelinha – SC). O FESTIVAL NETUNO ROCK NOEL IV é uma realização da NETUNO ROCK, em parceria com a FUNDAÇÃO CATARINENSE DE CULTURA, que abriu espaço para o evento ser realizado dentro da programação do PROJETO OITO EM PONTO. A proposta é fomentar a cultura jovem local, promovendo talentos musicais emergentes de Florianópolis e realizando festivais musicais em benefício da comunidade indígena de SC.

NETUNO ROCK lançará no evento, o CD virtual gravado ao vivo no Festival Netuno Rock Noel III (dezembro/2015), com BIZIBEIZE, INSURGENTES, QUAZIMORTO E ZOIDZ.

 


CARROSSEL DIABÓLICO é o nome do trabalho musical, literário e visual que narra à história de oito personagens que se deparam com o mesmo destino ao chegar a um vilarejo, que está sendo castigado sem piedade pelas forças do mal, enquanto notas graves de um baixo elétrico e tambores diabólicos embalam lentamente um carrossel abandonado. No festival será lançado seu novo EP ”Sertão a Saga”. Alma musical cangaceira, mas interpretada por gaudérios músicos.

 

Cachaça: bateria e vocal
Gabriel Severo: baixo e vocal

 

Links
https://www.facebook.com/carrosseldiabolico/

https://www.youtube.com/carrosseldiabolico
https://soundcloud.com/carrosseldiabolico

O som dos SKROTES nasceu em 2009, em Florianópolis. Uma música baseada na liberdade, desconstrução e transgressão das estéticas musicais, que transita entre a música clássica, o jazz, o samba, o punk rock, o metal e a música eletrônica. Em 10 anos fizeram algumas turnês pelo Brasil e uma na Inglaterra, em 2017. Lançaram 2 álbuns e 3 EP’s e trilhas para cinema. Paralelo ao show circulam também, com o projeto Cinema ao Vivo: Skrotes toca Nosferatu.

Chico Abreu: baixo elétrico

Igor de Patta: teclados

Guilherme Ledoux: bateria
Diogo Costa: percussão

Links

https://skrotes.bandcamp.com/
https://www.youtube.com/channel/UCs7OeAGfPYqFeaBK_rcCX8g
https://www.facebook.com/os.skrotes/

Em 2007 os INSURGENTES se formaram em Florianópolis, onde o destino reuniu músicos de vários cantos do Brasil para viajarem nas infinitas vertentes da música pesada. Foi lançado em 2014, o EPHezbollah, com a produção de Marcelo Boratto. Venceram em 2015 o I Festival De Bandas Autorais de Florianópolis, que gerou o vídeo Karen (Psicometria)INSURGENTES execram a omissão e conformação da humanidade frente às suas adversidades e seguem seu destino com atitude isenta de radicalismos ou frescuras.

Nicholas di Lucia: guitarra e vocal
Paulo Eduardo: baixo e vocal
Felipe Santoro bateria

 

Links:

https://insurgentes.bandcamp.com/

https://www.facebook.com/bandainsurgentes
https://www.youtube.com/channel/UCXbKoysIqVPYc849ipj_B3g

A banda, se formou em Florianópolis, no ano de 2015, está em processo de gravação do seu primeiro EP, intitulado “OUROBORUS“, que contará com 5 músicas e com lançamento previsto para o final de 2018. Influenciados pelo grunge, heavy metal, hard rock e punk rock, o powertrio transmite uma carga pesada de angustia, apatia, independência e liberdade em suas musicas, totalmente originais.

Luís Gomes: vocal e guitarra

Henrique Canzi: baixo

Marcos Aurino: bateria

Links:

https://www.facebook.com/Ajivaoficial/

https://www.instagram.com/ajivaoficial/

https://youtu.be/qlbn_x7vPK8

“De muita luta e sofrimento se constitui a dura história indígena no Brasil e suas conquistas mais sólidas são muito recentes, então muito ainda estamos devendo a estes povos. Assim é necessário reconhecer e valorizar a identidade étnica específica de cada uma das sociedades indígenas em particular, compreender suas línguas e suas formas tradicionais de organização social, de ocupação da terra e do uso dos recursos naturais. Além disso, é fundamental que tenham seus direitos devidamente respeitados como assegura a Constituição Federal. Isto significa o respeito pelos direitos coletivos especiais de cada uma das etnias e a busca do convívio pacífico, por meio de um intercâmbio cultural, com os povos indígenas brasileiros que ainda restam”. NETUNO ROCK preconiza e incentiva o exposto acima.

Autor do texto: Gustavo Inácio da Luz Nogueira

Realização


Apoio

Compartilhe:

Related posts

Leave a Comment

vinte − seis =

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.