Festival Abre Alas encerra com os blocos Império da Lã e Turucutá

Está com saudade do Carnaval? Começamos 2017 na alegria e na folia, Outros 500 produções e a Banda da Saldanha trazem a quarta e última edição desse incrível encontro dos blocos de rua, que foram destaque nos carnavais de Porto Alegre.

Contagem regressiva para o começo dos carnavais em Porto Alegre e aquecimento fica com o o baile carnavalesco do Império da Lã do embaixador da folia Carlinhos Carneiro e o destaque de público dos carnavais de 2015 e 2016 a Turucutá!

Serviço:
O QUE: Festival Abre Alas – Encontro dos blocos de carnaval de Porto Alegre
ONDE: Banda da Saldanha – Av. Padre Cacique, 1355
QUANDO: Sábado, dia 28 de Janeiro de 2017 às 15 horas.
QUANTO: Ingressos antecipados: R$ 10,00 – Na hora R$ 15,00
Pontos de Venda: Loja Multisom (R. dos Andradas, 1001 – Centro) e Lancheria do Parque (Av. Osvaldo Aranha, 1086 – Bom Fim)

Créditos da foto: Ricardo Lage (império da lã) e Carol de Góes (Turucutá)
Créditos da foto: Carol de Góes

Bloco Império da Lã

O Império da Lã é o melhor conjunto de baile do estado, desde a formação de 94 da Banda Impacto! Formado pelo “créme de la créme” da atual música “jóóóvem” porto-alegrense, com integrantes egressos das mais diversas bandas, unidos pelo instinto etílico da diversão pela diversão acima do profissionalismo e da seriedade de seus trabalhos oficiais, o Império é uma banda sem repertório ou formação fixa, uma congruência de amizades e afinidades musicais, misturadas em uma anárquica salada de estilos cuja unidade é a extensão do Império por si própria.

Como um filho que não foge a luta, o Império foi desafiado a montar um bloco de marchinhas e sambas para o Carnaval. O desafio foi recebido com tamanha faceirice que de imediato agremiou os seguintes cavaleiros imperiais para a missão: Pedro Petracco (dos Cartolas); Chico Bretanha (da Groove James); Jojô Lala (dos Stratopumas); Carlinhos Carneiro ( Bidê ou Balde), Pitta (Dr. Samba); Rodrigo Fischman (Dingo Bells); Marceleza (Subtropicais); Gabriel Kessler (O Carabala); Sassá (Os The Dharma Lóvers) Adriana Deffenti e um naipe de metais formado por Serginho do Trombone e Anjinho (Trompete).

No repertório dos shows um passeio por canções que já foram defendidas por nomes como Tim Maia, Frank Sinatra, Roberto Carlos, Jorge Ben, Titãs, Luís Caldas, Mamonas Assassinas, Stevie Wonder e muitos outros e o que a platéia pedir.

Turucutá

Turucutá! Batucada movida a paixão e entrega. Coletiva em sua essência, formada por quem busca um mundo mais livre e cultural. Independente por trilhar com determinação o caminho que acredita. Professores, advogados, estudantes, administradores, protéticos, músicos, psicólogos e tantos outros profissionais formam o mosaico de ideias, sons, cores e ritmos da TurucutáBatucada Coletiva Independente. Todos eles, porém, tem em comum o amor pelos ritmos brasileiros, pelo samba, pelo carnaval e por toda a diversidade de emoções que afloram quando se ouve – ou quando se faz – uma boa batucada.

Este grupo musical tão diverso e plural, um dos pioneiros a abrir caminho para o que hoje se tornou um grande movimento, utiliza instrumentos de percussão semelhantes aos de uma bateria de escola de samba, melodicamente acompanhados por vozes, sopros e cordas, para transformar. E assim vem transmutando o espaço público, seduzindo os corações e mentes dos transeuntes, propondo mais vida, cores, emoções e liberdade para o nosso dia-a- dia.

Com um repertório que flutua do samba ao rock, do ijexá ao funk, do makulelê ao afoxé, a Turucutá é eclética e livre de preconceitos musicais. Seus integrantes sonham com um mundo melhor, mais humano, mais lúdico, onde as manifestações populares tenham seu espaço garantido. E munidos de sua batucada, tratam de tornar esse sonho realidade!

O Grupo Show da Turucutá é composto atualmente por mais de 30 músicos, alguns formados na própria oficina e outros profissionais da cena musical de Porto Alegre. No roteiro dos shows tem músicas autorais e composições percussivas que retratam a identidade, personalidade e história do coletivo. Sucessos de intérpretes e compositores nacionais, como Raul Seixas, João Nogueira, Wilson Ney, Tonho Crocco, Frank Jorge, e internacionais como James Brown e Amy Winehouse integram o repertório. A diversidade musical na identidade do grupo conta, ainda, com clássicos do samba-enredo e de outros ritmos brasileiros.

Compartilhe:

Related posts

Leave a Comment

dezenove + 6 =

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.