Entrevista: Velhas Virgens 30 anos

No dia 11 de agosto, uma das bandas mais queridas e polêmicas do Brasil volta à Porto Alegre, Velhas Virgens se apresenta no palco do Bar Opinião e, nós aqui na expectativa desse baita show, batemos um papo com os caras, confere aí:

Do surgimento do Velhas Virgens até os dias de hoje, muita coisa mudou no mundo da música, vocês acham que hoje em dia é mais fácil ou mais difícil fazer rock n’ roll no Brasil?

Paulão:  Eu acho que as ferramentas disponibilizadas pela modernidade (redes sociais, equipamentos, estúdios, internet) facilitam a divulgação de qualquer tipo de arte, mas no caso do Rock’n’roll, por seu caráter transgressor, está mais difícil manter o gênero vivo em tempos politicamente corretos (argh!). Olhe em volta e veja os grandes ícones morrendo. Sem peças de reposição. Onde andam os guitarristas? O Rock está em baixa, completamente no underground, o que só me garante que em breve subirá novamente, pois trata-se de um fenômeno cíclico. Mas no meu coração não desaparecerá nunca.

O som do VV causa muita polêmica, qual vocês acham que foi a maior confusão em que se meteram por causa das letras de suas músicas?

Vira e mexe temos que encarar mulheres que não prestam atenção nas nossas letras nos acusando de machistas. E por que? Só porque cantamos que gostamos de sair pela noite atrás de cerveja e mulher? Ou porque dizemos coisas só para come-las? Só os homens têm desejo sexual? O que há de ofensivo em dizer que gostamos de buceta? (Se dissermos vagina melhora?)Ou que gostamos do buraquinho? Ou de siririca? Ou de descrever uma situação em que uma mulher nos abandona e desabafamos dizendo que uma mulher não vale nada? Está claro que a razão do menosprezo, no caso da música Não Vale Nada, é termos sido preteridos…quem, na vida, leva um pé na bunda e elogia quem chutou? (seja de qual gênero for…) A referência é a mulher porque foi uma mulher a agente do nosso ficcional descarte, no caso da música…e eu sou heterossexual…. Ainda pode? Nada contra outros gostos, ao contrário. Nunca menosprezamos ou incentivamos a violência contra as mulheres ou seja quem for. O que fazemos é usar a sinceridade. Minha mãe dizia que quem diz a verdade não merece castigo. Já tivemos nosso nome censurado em cartazes na frente de casas onde íamos nos apresentar e em chamadas de rádio. Coisas da Vida.

Qual a coisa mais chata da vida de músico?

Explicar o que você quis dizer com uma letra de música é bem chato. Mas desagradável mesmo é aquela fase em que os shows rareiam (e isso acontece eventualmente com todo músico) e você tem que se virar para comprar comida, sustentar a família e pagar as contas.

Existe alguma música que vocês preferem não tocar nos seus shows?

Quando é em praça pública, durante a tarde e com censura livre, tocar “buceta” pra um público composto de crianças é meio complicado. No caso específico destas condições e desta música, se alguém da organização solicitar, a gente lima. O resto a gente toca onde for. Contratou Velhas Virgens, deveria ter pensado nisso antes. A música mais maldita é “Quero te ver gozar pelo Cú”. Essa tocamos uma vez e deu um branco maior que na primeira vez de Buceta, que os fãs pedem sempre. Mas se der na telha, tocamos e foda-se.

Já pensaram em largar tudo e ir vender a arte de vocês na praia?

Cavalo, numa época, foi morar em Santos e virou surfista, sem deixar a música. A luta de ser roqueiro no Brasil, com tantos ritmos musicais mais populares que o rock… a luta de ser completamente independente desde sempre, sem ter pai rico ou ser parente de artista ou empresário que banque…. Sem ser queridinho da mídia ou de algum formador de opinião…. Estas coisas já me fizeram pensar em parar de dar murro em ponta de faca. Mão não foi feita pra isso. Mas o carinho e a dedicação dos milhares de fãs e o tesão de desafinar o coro dos contentes (como me ensinou Marcelo Nova) sempre venceram o marasmo e a gente segue… até morrer… ou até prenderem a gente…

 

Lembrando vocês que tem sorteio de ingresso rolando, participa aí:

TrophyIngresso para o Velhas Virgens em Porto Alegre
Suas Chances
0
Total
11
Dias
20
A Rádio Putzgrila e a Abstratti Produtora te levam NA FAIXA pra curtir mais um baita show dessa banda super irreverente, carismática e putanheira! Preenche teus dados aí e participa! Quanto mais compartilhamentos, maiores as tuas chances de ganhar!
remaining

 

SERVIÇO

Após três anos a banda VELHAS VIRGENS retorna à Porto Alegre com seu rock and roll escrachado e apimentado na turnê de lançamento do DVD “Velhas Virgens 30 anos”. O show acontece no sábado, dia 11 de agosto, 20h, no Opinião.

Local
Opinião (Rua José do Patrocínio, 834)

Classificação etária:
14 anos

Quando
Sábado, dia 11 de agosto – 20h

Cronograma
19h abertura da casa
20h VELHAS VIRGENS

Ingressos
1º lote
Inteira R$68,00
Promocional R$55,00 *
Meia R$34,00 **

2º lote
Inteira R$80,00
Promocional R$65,00 *
Meia R$40,00 **

3º lote
Inteira R$90,00
Promocional R$75,00 *
Meia R$45,00 **

*Promocional: limitados válidos somente com entrega de 1kg de alimento não-perecível na entrada do show
**Meia-entrada: aos estudantes somente válidas as Carteiras de Identificação Estudantil: ANPG, UNE, UBE’s, DCE’s e demais especificadas na LEI FEDERAL Nº 12.933. Não será aceita NENHUMA outra forma de identificação que não as oficializadas na lei.

Pontos de venda:
Online (em até 10x no cartão)
www.blueticket.com.br

Lojas (somente em dinheiro)
SEM TAXA DE CONVENIÊNCIA:
Youcom – Bourbon Wallig, 3º piso. Fone: (51) 2118-1186.

COM TAXA DE CONVENIÊNCIA (R$ 5,00):
Youcom – Bourbon Ipiranga. Fone: (51) 3204-5210.
Youcom – Shopping Praia de Belas. Fone: (51) 3206-5530.
Youcom – Shopping Iguatemi.
Youcom – Barra Shopping Sul. Fone: (51) 3206-5423.
Youcom – Bourbon Shopping Novo Hamburgo.
Youcom – Canoas Shopping
Youcom – Park Shopping Canoas
Youcom – Bourbon São Leopoldo
Multisom: Andradas 1001 (Centro de Porto Alegre)

*A organização do evento não se responsabiliza por ingressos comprados fora do site e pontos de venda oficiais.
*Será expressamente proibida a entrada de câmeras fotográficas profissionais e semiprofissionais, bem como filmadoras de qualquer tipo.

VELHAS VIRGENS
Velhas Virgens comemora 30 anos de carreira e com pegada eletrizante, banda paulista é ícone indiscutível no rock nacional independente. Para comemorar os seus 30 anos de carreira, a banda nascida nos anos 80, está com novo DVD “Velhas Virgens 30 anos”, que também dá o nome à nova turnê do grupo. Nesta trajetória musical, a banda carrega na bagagem mais de dois mil shows realizados por todo o Brasil, tornando-se o grupo nacional com mais tempo de sucesso independente, segundo apontamento do livro de recordes brasileiro, RankBrasil. Para compor este DVD, a banda conta com clássicos como “Toda Puta Mora Longe”, “Beijos do Corpo” e “Abre Essas Pernas pra Mim”, além da participação especial de Digão (Raimundos) e Benito di Paula. As Velhas Virgens têm muita história para contar e para cantar. São 30 anos de uma longa e tortuosa estrada que rendeu 15 CDs, cinco DVDs, dois livros, uma gravadora, um bar e algumas cervejas artesanais. Os números são surpreendentes para uma banda independente:

Mais de 600 mil seguidores nas mídias sociais, música no youtube com 2,5 milhões de acessos, mais de dois mil shows e quatro rótulos de cerveja com a marca da banda e receita própria com venda em todo país.

RESUMO
O quê: Velhas Virgens
Onde: Opinião (José do Patrocínio, 834)
Quando: sábado, 11 de agosto – 20h
Quanto: de R$34 a R$90

Informações
Abstratti Produtora
(51) 3026-3602
abstratti@abstratti.com.br
www.abstratti.com.br
www.facebook.com/abstratti
www.youtube.com/abstratti

 

Compartilhe:

Related posts

Leave a Comment

7 − um =

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.