Diokane invoca o “cão que late para perturbar seu santo sossego” em EP de estreia

O quarteto Diokane (Porto Alegre/RS) lançou recentemente seu primeiro EP intitulado This Is Hell We Shall Believe. São cinco faixas e mais uma intro que têm como base o hardcore, mas que passeiam pelo death, thrash, grind, black metal e punk rock. A mistura sonora ganha o ouvinte pela naturalidade com que é costurada durante o pouco mais de 10 minutos do registro. A produção, simples mas eficiente — feita pela própria banda e por Stenio Zanona (do TungStudio, onde as faixas foram gravadas) —, ajuda a destacar a força das composições. O trabalho saiu em CD e também está disponível nas principais plataformas de música.

A arte da capa é do tatuador e atual guitarrista do grupo Rafael Giovanoli, também responsável pelas seis na In Torment (death metal).

Ouça a Diokane:

=> Bandcamp – diokane.bandcamp.com.

=> Spotfy – https://spoti.fi/2yrG69d.

=> Youtube: https://bit.ly/2CXJoF3.

A Diokane também liberou vídeo gravado ao vivo da música ‘Born With A Curse’, uma das que compõem o EP de estreia. A filmagem foi realizada pela produtora Chama Vídeo Independente, e o áudio foi captado pela equipe do TungStudio. Outros registros da mesma sessão devem ser disponibilizados em breve.

=> Assista: https://bit.ly/2BVACV5.

Mais vídeos ao vivo:

=> Participação no Programa Radar, da TVE: https://www.youtube.com/watch?v=Jx5We4zHX0M&t=1008s.

=> Abertura para o Ratos de Porão no Opinião (2017): https://www.youtube.com/watch?v=ZqARS9qpruM.

Diokane:

A Diokane — assim como a expressão em italiano (diocane) que deu origem ao nome da banda — é raiva canalizada em forma de som. É expressão ruidosa que surge do descontrole. É insulto barulhento para maldizer desafetos e, ao mesmo tempo, amenizar a ira que consome como sarna a carcaça de qualquer pobre bicho caminhando sobre a Terra. É soltar os cachorros para que eles sejam livres e donos de si. Para que uivem e confraternizem com a matilha. É o Cão que late para perturbar seu santo sossego.

Agrupado desde 2016, o quarteto faz um cruzamento de referências do punk/hardcore e do metal que desobedece a classificações tradicionais de música pesada. É cria sem raça definida de gente que curte Napalm Death, Ratos de Porão, Circle Jerks, Snot, Rotting Christ, Ramones, Strife, Motörhead, Converge, Sepultura, Sarcófago, The Stooges e Racionais MC’s.

A formação atual é: Duduh Rutkowski (baixo), Gabriel ‘Kverna’ Mota (bateria), Homero Pivotto Jr. (voz) e Rafael Giovanoli (guitarra).

Saiba mais sobre a Diokane aqui.

Repercussão:

Em 4 de novembro de 2018, a Diokane foi o ato de abertura para o show “Max e Iggor Cavalera 89/91 Era – Special Setlist”. A apresentação reuniu os irmãos que fundaram o Sepultura tocando petardos dos clássicos Beneath the Remains (1989) e Arise (1991). Veja o que foi dito sobre o conjunto gaúcho em algumas resenhas sobre o evento:

“A banda mostrou aquele ‘sangue no zóio’ que só bandas com atitude podem ter. (…) Banda mais do que pronta pra tomar seu lugar no cenário. Diokane. Guardem esse nome!”. – Metal na Lata

“A abertura do show ficou a cargo da banda Porto Alegrense Diokane, que tem um som mais agressivo ainda que os próprios Cavalera” – Crazy Metal Mind.

“As composições da banda também surpreenderam, de maneira crescente, oscilando entre simplicidade estrutural, talento para quebras de andamento e riffs cortantes, sintéticos e de bom gosto” – Wikimetal.

Compartilhe:

Related posts

Leave a Comment

5 × 2 =

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.