Detonautas e Tico Santa Cruz podem ser processados por Michele Bolsonaro

Detonautas e Tico Santa Cruz podem ser processados por Michele Bolsonaro

Bom começo dizendo que a tanto  o Tico Santa Cruz e os Detonautas Rock Clube devem estar agradecidos a primeira dama do Brasil pois ela ajudou a estender e manter aquecido o novo single da banda, se não fosse ela se manifestar e ameaçar processar a banda, talvez a musica até já tivesse sido esquecida mas com certeza além de manter a musica aquecida na mídia, deve ter trazido uma nova gama de ouvintes e espectadores um novo publica e um alcance maior de audiência.

Há alguns dias a banda brasileira Detonautas lançou uma nova música chamada “Micheque”.

Na canção, o vocalista Tico Santa Cruz entoa uma letra bastante direta a respeito do chamado “caso Queiroz”, questionando valores repassados pelo ex-assessor da família Bolsonaro à primeira-dama.

Além disso, a música ainda fala sobre os outros membros do “clã”, como os filhos do atual presidente da república, Jair Bolsonaro, citando apelidos de Eduardo e Flávio Bolsonaro.

Processo Contra o Detonautas

Uma matéria foi publicada em 25 de novembro de 2020 pela revista Veja dizendo que Michelle Bolsonaro deve “partir para o ataque” em relação a diversas pessoas que questionaram os depósitos em sua conta.

Segundo a reportagem, seus advogados teriam provas de crimes como injúria e difamação, inclusive na música do Detonautas, e estariam armando processos na justiça para os próximos dias:

Antes silenciosa, Michelle, desta vez, se prepara para uma guerra que pretende travar contra seus detratores virtuais. Assessores da família presidencial têm passado um pente-fino nas redes sociais montando um enorme acervo com todos os ataques que a primeira-dama sofreu nas últimas semanas. A ideia é gerar uma onda de processos. Até uma banda de rock está na mira.

Resposta de Tico Santa Cruz

Em sua conta oficial no Twitter, o vocalista falou a respeito do caso em mais de uma mensagem, dizendo coisas como “Não se pode mais cantar uma música que faz um questionamento?“:

A Veja publicou uma matéria dizendo que Michele Bolsonaro estuda processar o Detonautas por conta da canção ‘Micheque’ – seria isso uma tentativa de CENSURA?

Além disso, falou que os seguidores da família Bolsonaro não deveriam questioná-lo, mas sim a primeira-dama:

Pessoas, não adianta vocês que seguem e gostam do Bolsonaro ficarem putos comigo! Vocês deveriam cobrar do presidente que esclareça esse episódio, para dar um fim ao assunto. Assim não precisam ficar nessa posição constrangedora. Só fiz uma pergunta. Respondeu, acabou.

Por fim, agradeceu o apoio de seus seguidores:

Agradeço o apoio de todos. Seguiremos fazendo músicas e representando o desejo legítimo de manifestação da liberdade de expressão. Deixo claro, nunca será através de injúria, calúnia ou difamação!

Em uma Entrevista UOL Noticias  O roqueiro acha que essa atitude da primeira-dama é contraproducente, pois chama ainda mais atenção para a música e para o apelido.

Essa ameaça de processo é um tipo de censura? 

Tico Santa Cruz – Uma coisa é pegar um texto que contém calúnia, difamação, injúria, algo reprovável, que de fato gera constrangimento, e entrar com uma ação. Outra coisa é pegar uma manifestação que não tem nenhuma dessas conotações e processar. Soa como intimidação.

Como a gente está num país democrático, você tentar de alguma forma intimidar, mesmo através de uma ação, um artista que fez um questionamento, que fez apenas uma pergunta, que não fez nenhuma afirmação e nem foi desrespeitoso, sinto como um flerte com uma atitude de censura, sim. É como se fosse um aviso. Num país democrático, as pessoas têm o direito de questionar. Se eu estivesse afirmando que ela cometeu algum crime, tudo bem, eu entenderia. Mas não foi o caso. As informações são de que a primeira-dama está especialmente incomodada com o apelido “Micheque”, que é o título da música. Acho que a melhor forma de se desfazer um apelido é esclarecer a questão.

Quando você esclarece algo que está te incomodando e dá uma resposta clara, objetiva e honesta, qualquer tipo de apelido ou insinuação perde a validade. A própria música iria cair em descrédito, ia ter menos interesse das pessoas, se a resposta viesse a público. Pelo que vi na matéria da Veja, o que parece é que ela quer que o assunto dos cheques seja esclarecido, para que não seja mais envolvida nisso. Eu acho que está certa. Ela tem que exigir que seja resolvida essa situação, para deixar de ser o foco. Mas enquanto não se esclarece a situação, como pessoa pública, de alguma maneira, é alvo de questionamento. Nem fomos nós que demos esse apelido, foi uma hashtag do Twitter.

O apelido é só uma forma que encontraram para chamar atenção para um caso que não está esclarecido. Basta esclarecer e acabou. A música vai ficar datada, ninguém mais vai querer falar sobre esse assunto e acabou.

Você se sente intimidado com essa possibilidade de processo? 

A informação é que iriam agir através da Justiça, que é o caminho de um país democrático. Diante dos fatos e da situação, estou muito tranquilo porque fui bastante cuidadoso, minha intenção foi somente levantar a pergunta. Tanto que não usamos nenhuma imagem da família, porque não é nossa intenção criar mácula para a imagem dela. Quem tem que resolver esse problema é o presidente que, de certa forma, envolveu nessa situação.

A gente evitou usar imagem no nosso clipe e fazer menção até mesmo ao sobrenome, porque nossa intenção foi perguntar e não caluniar ou injuriar alguém. Essa pergunta é importante do ponto de vista do interesse público. Nós, artistas, temos como usar a música para gerar o debate. Para a democracia é importante que esse espaço continue existindo. Estrategicamente, se eu fosse o advogado dela eu repensaria essa ideia de processar um artista, porque isso acaba jogando mais luz na situação. A questão é a seguinte: explica de onde entrou o dinheiro. Se não é algo que seja um problema, explica que entrou por esse ou aquele motivo, e acabou.

Eu não tenho que ser processado porque perguntei. De uma maneira geral, quanto mais uma pessoa reclama de um apelido, mais ela fica marcada. Isso a gente aprende na escola. Quando alguém te dá uma zoada e você pega pilha é pior. Espero que ela consiga esclarecer. Se o problema é do presidente, ele tem a obrigação de proteger a primeira-dama e esclarecer esse problema para evitar que ela seja exposta. Ela deveria cobrar do presidente uma explicação, para que deixe de ser o alvo, e não cobrar de quem pergunta.

 

Letra de “Micheque”

Logo abaixo você pode ver a letra da música do Detonautas, cujo lyric video já chegou a quase 800 mil visualizações no YouTube.

Hey Michelle, conta aqui pra nós
A grana que entrou na sua conta é do Queiroz?
Hey capitão, como isso aconteceu?
Levante a mão pro alto e agradeça muito a Deus
Zero 1 é Willy Wonka
Zero 2 é Bananinha
Zero 3 Tonho da Lua, que comanda a turminha
Passa o dia conspirando, arrumando confusão…
Mas é tudo gente boa, gente de bom coração, então…
Hey Michelle, conta aqui pra nós
A grana que entrou na sua conta é do Queiroz?
Hey capitão, como isso aconteceu?
Levante a mão pro alto e agradeça muito a Deus!
Se liga rapá, quem tu tá pensando que enganou?
Agora vem cá e mostra tudo que você pregou
Porque eu sei lá, quando a gente passa alguém pra trás e fica impunemente sempre se arriscando mais!
O risco é maior e a ganância toma tudo então, e quanto mais tem mais se sente o dono da situação
Só que comigo não, nunca me enganou
Então responde logo como que essa grana aí entrou
Hey Michelle, conta aqui pra nós
A grana que entrou na sua conta é do Queiroz?
Hey capitão, como isso aconteceu?
Levanta a mão pro alto e agradeça muito a Deus
Hey Michelle, conta aqui pra nós
A grana que entrou na sua conta é do Queiroz?
Hey capitão, como isso aconteceu?
Levante a mão pro alto e agradeça muito a Deus

Detonautas Roque Clube surpreende com dois novos singles

radioputzgrila.com.br 

Tchaina Bass

Tchaina Bass

Atua como baixista das bandas: Capa Preta Rock, Exclusão Social e Ligante Anfetamínico. Fundou o Selo Sub_Discos. Gerente do Estúdio Ophicina Sonora.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 × 2 =

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.