Cordillera dialoga com o enigmático e o abstrato em Ruptura

Cordillera dialoga com o enigmático e o abstrato em Ruptura

Disco de estreia tem oito faixas autorais embaladas em sonoridades progressivas entre o rock e o metal

Ruptura é o debut do Cordillera. A banda de Campinas apresenta oito faixas autorais embaladas num rock progressivo marcado pelo contraste entre o refinamento de ambientações atmosféricas e a intensidade do rock e do metal, presente na forte carga dramática das canções. O registro ainda tem momentos viscerais de peso e crueza, cuja estética passa pelo abstrato e pelo enigmático. Ouça Ruptura nas principais plataformas de streaming: https://ONErpm.lnk.to/Cordillera.

Formado por Victor Oliveira (vocal), Raphael Moretti (guitarra), Pedro Ghoneim (baixo), Tarcísio Barsalini (guitarra) e Matheus Vazquez (bateria), o Cordillera evidencia em Ruptura os distintos backgrounds musicais de seus integrantes e a fusão de gêneros que criou a experiência sonora contrastante do álbum. As influências abrangem o rock progressivo clássico do Pink Floyd, o prog contemporâneo de Pain of Salvation e de Steven Wilson e o rock dos anos 90 de bandas como Soundgarden e Alice in Chains.

O nome do álbum de estreia, no entanto, não se refere somente à fusão de gêneros apresentada, mas também à quebra de expectativa sobre a própria construção musical e ao rompimento com tendências de cenários já conhecidas. Ruptura foi criado para transcender – romper com o que está. Isso acontece tanto na sonoridade quanto no mindset do Cordillera, que planejou e criou toda uma estrutura para produzir o material.

O processo de pré-produção do álbum, que foi gravado no estúdio Family Mob, em São Paulo, durou um ano e foi feito pela própria banda, de forma independente. Cada etapa foi cuidadosamente elaborada e trabalhada com dedicação e comprometimento para marcar o público com um som que encante pela sua construção, sensibilidade e contemporaneidade.

Vídeoclipe de Noumenon – A fusão do rock progressivo clássico à estética contemporâneo do gênero pauta a sonoridade do quinteto Cordillera, de Campinas (SP). Do minimalismo ao punch da guitarra, a proposta sóbria e técnica da banda pode ser conferida na música Noumenon, que também foi lançada em formato videoclipe. Confira: https://www.youtube.com/watch?v=PkM4jwVvykE.

O clipe de Noumenon, música que também está disponível em streaming no Spotify junto ao single On the Top of the Wall, foi escrito, produzido e dirigido pela produtora Muto.

Assim como a proposta sonora do Cordillera, o vídeo tem referências à arte abstrata, com muitas texturas e que dialoga constantemente com o enigmático, seja pelo andamento musical como pelas imagens. Pink Floyd, Porcupine Tree e Pain of Salvation são algumas referências ao trabalho único e criativo da banda.

Cordillera – Formada por músicos profissionais que se conheceram no meio acadêmico, a banda foi criada por Victor Oliveira e Raphael Moretti em 2013. Dois anos depois, a proposta musical original foi transformada com o ingresso de Pedro Ghoneim, Matheus Vazquez e Tarcísio Barsalini. Com novos integrantes e múltiplos talentos, o Cordillera estava pronto para compor e produzir um álbum de estreia marcante que transcendesse a percepção do ouvinte. Esse é Ruptura.

Compartilhe:

Related posts

Leave a Comment

4 × quatro =

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.