Conexão Floripa: XØKE – Mostra Independente de Arte de Guerra

A XØKE – Mostra Independente de Arte de Guerra chega em sua terceira edição reafirmando posicionamento contra retrocessos políticos e culturais

 

Para a XØKE, a arte vai além do mero entretenimento: ela é a guerra necessária para resistir em tempos de perdas de direitos e retrocessos conservadores. Por isso, seguimos – e seguiremos – mostrando nossas corpas, caras e kus através da trincheira em que nos posicionamos cotidianamente. Resistimos viadas, sapatonas, travestis, sapatransviadas, queer’s e POLÍTICAS! Ao chegar em sua terceira edição, com ainda mais participantes do que nos anos anteriores, a mostra evidencia a importância da criação destes espaços alternativos que lutam para (re)existir.

 

Quando uma única noção de mundo se torna dominante e não abrange outras formas de ser e de existir, a arte de guerra se torna urgente e necessária. A XØKE – Mo(n)stra Independente de Arte de Guerra chega em 2017 na sua terceira edição ainda mais combativa contra o fascismo e o desmonte da cultura. Escancara a necessidade de fortalecer a luta contra o retrocesso que quer calar nossos corpos e de nos posicionarmos na luta contra a LGBTfobia, o racismo, o machismo, a gordofobia, entre  outras tantas discriminações legitimadas por uma elite branca, cristã e careta.

A construção da XØKE se deu a partir de uma autogestão colaborativa entre artistas, coletivos de arte, produtoras e espaços culturais que acreditam na potência da arte como provocadora de novas formas de ser e estar no mundo, desestabilizando a coreografia imposta na cidade, criando pausas, interrogações, afetos.

 

A mostra acontecerá entre 6 e 10 de dezembro de 2017 na Desterrada Ilha de Santa Catarina. Serão 5 dias de programação com 45 ações, entre interferências urbanas – performances artísticas em espaços públicos e locais fechados – exibição dos vídeos de XØKE, intervenções impressas – através de lambes, rodas de conversa e oficinas.

 

A edição deste ano bateu recorde de inscritos, chegando em um total de 98 inscrições. Porém, por não contar com apoio financeiro público ou privado, nem todes conseguiram arcar com os gastos de transporte até a ilha. Ainda assim, a XØKE em 2017 conta com aproximadamente 150 artistas participando da mostra com suas artes de guerra! Na programação temos trabalhos vindos de 15 estados brasileiros divididos entre os dias da mostra.

 

A exibição dos 21 vídeos de XØKE acontece nos dias 06, 07 e 08, sempre às 20h – mas em locais diferentes – e, no último dia, contará com um debate sobre os videosperfromances. Na quinta-feira, 07, acontece a festa “LA XØKATA – cerimônia de causamento da XØKE”, na Casa de Noca (Av. das Rendeiras – Lagoa da Conceição) com diversas performances, e o show “Patagonia Emergente” da rapper, DJ e ativista LGTBQ de origem patagônica mapuche, PAZ.

 

Nesta edição a XØKE também traz, pela primeira vez, rodas de conversa e a XØKINHA – espaço destinado às crianças, que acontecerá no Espaço Transformando no bairro do Rio Vermelho, no sábado das 15h às 18h. No último dia, na Lagoa da Conceição à partir das 11h, acontece uma AÇÃO COLETIVA envolvendo todes artistas participantes da mostra.

 

A XØKE, em sua 3a edição, reafirma a parceria com a ADEH (associação que trabalha em prol da efetivação dos Direitos Humanos, com enfoque na cidadania de Gays, Lésbicas, Bissexuais, Travestis e Transexuais, localizada na R. Trajano), com o Micro Centro Cultural Casa Vermelha (um espaço cultural independente localizado na R. Conselheiro Mafra), com o Instituto Arco-íris (ONG de Direitos Humanos, localizado na Travessa Cultural Ratcliff) e com a Batalha das Mina (espaço de resistência da cultura do rap que acontece todos os sábados, a partir das 19h30 no Terminal Velho). Além destes, nesse ano também conta com a parceria com a Flamboiã (feira de publicações) que acontece simultaneamente à mostra.

 

A Flamboiã – feira de publicações de artista (https://www.facebook.com/flamboia/) se une à XØKE como co-organizadora do “Isoporzinho CorpusLivre” no sábado, a partir das 22h. A Oficina de Zine com o coletivo Entulho que acontecerá no mesmo dia, a partir das 14h no La Kahlo Bodega – bar feminista – que é um novo espaço parceiro que abrigará interferências artísticas no dia 06, durante a noite.  

A programação completa está na página do evento: facebook.com/mostraxoke

 

—————————

 

HISTÓRICO XOKE

A XØKE – Mostra Independente de Arte de Guerra aconteceu pela primeira vez em 2015, uma co-realização do ETC com o Micro Centro Cultural Casa Vermelha, em Florianópolis. Nesta primeira edição, a programação contou com artistas, grupos e coletivos locais e recebeu performers das cidades de São Paulo (SP), Campo Grande (MS), Brasília (DF) e Curitiba (PR), com um público estimado em mais de 400 pessoas.

A segunda edição, em 2016, foi organizada pelo ETC, e ocupou diversos espaços públicos da cidade como o Largo da Alfândega, Parque da Luz, Mercado Público, Travessa Ratcliff, Rua Felipe Schmidt, Terminal Antigo, com cerca de 33 ações performáticas, 19 vídeos-performances, além de duas oficinas e uma festa de encerramento. Foram mais de 100 artistas envolvidos, de seis estados (SC, RS, PR, SP, MS, ES), dispostos a XØKAR na cidade.

 

SERVIÇO

Quando: 06 – 10 de dezembro de 2017

Onde: Diversos espaço na cidade (Centro, Lagoa da Conceição, Rio Vermelho, Campeche)

Programação completa no evento.

Contatos: (48) 999146099 (c/ Renna Costa) xokeperformance@gmail.com

 

Texto por XOKE

 

Compartilhe:

Related posts

Leave a Comment

treze + dezessete =