CAVALERA CONSPIRACY em Porto Alegre

O sobrenome Cavalera carrega em sua essência o peso histórico do metal nacional. Não é pra menos, já que os irmãos Max e Igor Cavalera foram os idealizadores do Sepultura, banda surgida em Belo Horizonte e que mostrou ao mundo a força da música pesada feita no Brasil. Com o sucesso, vieram também os desentendimentos, que culminaram com a saída da dupla, em momentos distintos, do grupo que fundaram quando adolescentes.

Passou-se uma década sem que os mineiros se envolvessem em um novo trabalho juntos, até que resolveram montar um projeto retomando a agressividade e o lado mais cru do passado glorioso com o antigo conjunto. Surgia então o Cavalera Conspiracy, arregaço sonoro que tocará pela primeira vez em Porto Alegre no dia 14 de setembro, às 21h, no Opinião (Rua José do Patrocínio, 834). A abertura ficará sob a batuta da Capadocia, que reúne veteranos no cenário metálico do ABC paulista.

 

CAVALERA CONSPIRACY

 

Banda de heavy metal que representa a (re)união dos irmãos Max (voz e guitarra) e Igor Cavalera (bateria). Surgido em Phoenix, Arizona (EUA), o grupo tem ainda em sua formação, atualmente, o guitarrista norte-americano Marc Rizzo (Soulfly) e o baixista Nate Newton (Converge, Doomriders), também dos EUA. A iniciativa começou sob o nome de Inflikted – que mais tarde seria o título do disco de estreia –, mas logo passou a se chamar Cavalera Conspiracy em função de problemas jurídicos.

O reencontro começou a ser desenhando em 2006, quando Igor deixou o Sepultura, banda que fundou com Max em 1983. Após 10 anos sem ao menos se falarem, devido à saída e ruptura do vocalista com a antiga banda em 1996, os irmãos fizeram as pazes. Igor passou a se apresentar com Max em alguns shows do Soulfly, em 2007, e, no mesmo ano, montaram o projeto que deu origem ao Cavalera Conspiracy (em português, Conspiração Cavalera).

O nome partiu de uma ideia do Max sobre tocar novamente com o irmão: “É simplesmente mais fácil. Tipo, com outros bateristas eu tenho que explicar as coisas e fazer as contagens para eles. Quando o Igor e eu tocamos, nós simplesmente fazemos isso naturalmente, nós sabemos. Tocamos numa velocidade e num ritmo que é nosso. São coisas muito únicas que eu não encontro em mais ninguém. Mesmo após 10 anos, nós nos reunimos e tudo é exatamente igual. É como uma conspiração. Uma conspiração Cavalera!”

O baterista também se pronunciou a respeito: “Nos reunimos como uma família primeiro. Naturalmente, a música veio em seguida. No início, não tínhamos ideia de que faríamos um som. Tenho meu próprio projeto novo e isso toma muito tempo. Eu não tinha planos de voltar a fazer metal, mas, ao mesmo tempo, foi natural tocar novamente com Max”. O vocalista e guitarrista chegou a comparar a empreitada ao Poderoso Chefão III, dizendo: “Assim que Al Pacino pensou que estava fora, sua família o trouxe de volta à parada! Foi isso que eu fiz: eu o trouxe de volta”.

O primeiro full lenght, Inflikted, saiu em 2008 e foi produzido por Logan Mader (ex-Machine Head) e Max Cavalera. O disco foi o primeiro registro gravado pelos irmãos desde Roots (1996). Com um som pesado e destruidor, que se parece muito com o que o Sepultura fazia nos anos 80, o projeto atraiu uma legião de fãs pelos EUA e pela Europa. Já o álbum, que tem a participação especial de Rex Brown (ex-Pantera) e Richie Cavalera (enteado de Max), foi considerado um dos melhores do gênero em seu ano de lançamento.

O segundo registro, Blunt Force Trauma, viu a luz do dia em 2011 – também produzido por Logan Mader e Max Cavalera, e distribuído pela Roadrunner Records. O petardo segue a linha de seu antecessor: agressividade e brutalidade sonora, com influências de thrash, groove metal, hardcore e death metal.

Em 2014, a banda retornou ao estúdio para gravar seu novo material, produzido por John Gray, que anteriormente já havia trabalhado com o Soulfly. Inicialmente concebido como um álbum de grindcore, com apenas Max e Igor, chegaram ao consenso de manter tais influências, porém como um quarteto. “Este é, de fato, o registro mais rápido e pesado que eu já tive o prazer de trabalhar com Max Cavalera”, comentou Gray. O guitarrista Marc Rizzo complementa: “Foi incrível gravar o novo do Cavalera Conspiracy. Definitivamente é um terceiro disco rápido e brutal”.

A previsão de lançamento é para o segundo semestre deste ano, via Napalm Records.

 

CAPADOCIA

Tocando juntos desde 2011, a Capadocia é uma banda de metal do ABC paulista formada por Baffo Neto e totalmente independente. Em 2006, após residir sete anos na Europa com sua antiga banda Retturn (grupo de expressão no Brasil na década de 90), o idealizador do projeto retornou ao Brasil. O objetivo era criar um novo grupo, seguindo a linha do anterior – que encerrou as atividades por questões de legalidade e problemas com a justiça internacional.

Para isso, chamou os músicos Marcio Garcia (ex-Postwar), Gustavo Tognetti (ex-Skin Culture) e Palmer de Maria (ex Choldra/Retturn). Baffo priorizou um time que compartilhasse das mesmas ideias musicais, além de, assim como ele, terem crescido na região ABC, reduto de uma das mais intensas cenas de metal no Brasil durante a década de 90.

Atualmente, os caras trabalham na finalização de seu debut, intitulado Leader’s Speech. O registro tem como principal característica uma mistura bem dosada de ritmos variados da música brasileira. As composições primam por uma ‘brutal elegância’, mostrando simplicidade e energia. Com letras que abordam abuso de poder, casos e descasos do cotidiano, corrupção e desvios de conduta, o grupo pretende expandir sua música e mensagem por todo o Brasil.

CAVALERA CONSPIRACY

Local:

Opinião (Rua José do Patrocínio, 834)

Quando:

14 de setembro, domingo

Abertura:

Capadocia

Cronograma

19h – abertura da casa

20h – Capadocia

21h – Cavalera Conspiracy

Ingressos

Primeiro lote – R$ 80,00

Segundo lote – R$ 90,00

Terceiro lote – R$ 90,00

Quarto lote – R$ 200,00

HotPass

R$ 20,00

*O HotPass dá direito a entrar 30min antes de a casa abrir para os demais clientes. Quem adquirir o passaporte deve estar na entrada do Opinião às 18h (sem necessidade de entrar na fila) para ter acesso liberado às 18h30min.

** A compra do HotPass não vale como ingresso para o show. 

Pontos de venda

Online

www.ticketbrasil.com.br (em até 12x no cartão)

www.opiniaoingressos.com.br

Lojas

A Place – Voluntários da Pátria, 294 – loja 150 – fone: (51) 3213-8150
Zeppelin – Marechal Floriano, 185 – loja 209 da Galeria Luza – fone: (51) 3224.0668
Short Fuse – Shopping Total – 2º andar – fone: (51) 30187-552
Multisom – Andradas Rua dos Andradas, 1001 Loja 01/02 | Centro (51) 3931-5283
Multisom – BarraShoppingSul Av. Diário de Notícias, 300 1040 a 1042 | Cristal (51) 3249-7190
Multisom – Iguatemi Rua João Wallig, 1800 Loja 109 | Passo  D’Areia (51) 3931-5310
Multisom – Shopping Total ?AV. Cristovão Colombo , 545 Loja 1032,33,34 | Floresta?(51) 3931-5240
Multisom – Praia de Belas?AV. Praia de Belas, 1181 Loja 26 | Menino Deus?(51) 3931-5300
Multisom – Bourbon Wallig?Av. Assis Brasil, 2611 Loja 240A | Cristo Redentor?(51) 3329-6692
Multisom – Bourbon Ipiranga?Av. Ipiranga, 5200 Loja 145 | Jardim Botânico?(51) 3315-8577
Multisom – Shopping Canoas?AV. Guilherme Schell, 6750 Loja 69/70 | Centro?(51) 3941-6211
Multisom – Moinhos?Rua Olavo Barreto Viana, 36 Loja 110 | Moinhos de Vento?(51) 3931-5351
Multisom – São Leopoldo?Rua Primeiro de Março, 821 Loja 204 | CEP: 93010210 | Centro ?(51) 3952-1310
Multisom – Novo Hamburgo?Av. Nações Unidas, 2001 Loja 1002 e 1003 | CEP: 93320021 | Centro (51) 3951-2212 

*Será expressamente proibida a entrada de câmeras fotográficas profissionais e semiprofissionais, bem como filmadoras de qualquer tipo.

*A organização do evento não se responsabiliza por ingressos comprados fora do site e pontos de venda oficiais.

Censura:

14 anos

Informações

Abstratti Produtora

(51) 3026-3602

abstratti@abstratti.com.br

www.abstratti.com.br

www.facebook.com/abstratti

www.youtube.com/abstratti

www.twitter.com/abstratti

Related posts

Leave a Comment

sete − três =

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.