Biohazard e Sepultura em Porto Alegre: o peso do passado ainda é presente

A nova encarnação do Biohazard: Danny Schuler (bateria, a partir da esquerda), Bobby Hambel (guitarra), Billy Graziadei (voz e guitarra) e Scott Roberts (voz e baixo)

 

Porto Alegre será sede de um reencontro da pesada: é o show dos nova-iorquinos do Biozahard e da brasileirada do Sepultura, que ocorrerá dia 14 de março, no Opinião. As duas bandas, já parceiras de longa data, dividiram o palco pela última vez em 1996, no grandioso festival Monster of Rock, realizado no Donington Park (pista de corridas que fica no condado Leicestershire, na Inglaterra). Agora, somam forças novamente para mostrar seus novos trabalhos e reverenciar seu legado. Os gringos retornam ao Brasil para divulgar seu mais recente disco, Reborn In Defiance (2012). Já o quarteto de Minas Gerais dá continuidade na tour de seu álbum Kairos (2011). Além deles, a noite terá ainda apresentações das bandas gaúchas Grosseria, Xaparraw e Leviaethan.

As duas principais atrações do evento estão na estrada há mais de 20 anos, e chegam à Capital do Rio Grande do Sul desfalcadas de suas formações originais. Para o Biohazard, a falta maior é a do baixista e vocalista Evan Seinfeld, que ajudou a formar o conjunto. Já o Sepultura, além de não ter mais os irmãos Iggor (bateria) e Max Cavalera (guitarra e voz) – fundadores da banda que tem o nome inspirado na canção ‘Dancing on Your Grave’, do Motörhead -, também conta com o terceiro baterista de sua trajetória. Eloy Casagrande, que já trabalhou com André Mattos e Glória, está no lugar de Jean Dollabella, que assumiu as baquetas após a saída de Iggor.

Na parte técnica, as mudanças de formação não alteram grandes coisas. Porém, cria-se um tipo de buraco negro com a ausência de figuras tão representativas para cada uma das bandas. Ainda assim, vale conferir de perto a performance desses dois nomes que ajudaram a moldar o mundo do som pesado com suas misturas então inovadoras. Se de um lado o Sepultura ousou com tribalismos, o Biohazard apostou fichas no flerte com o rap. Ambos fugiram dos clichês e estereótipos de suas vertentes musicais em um tempo no qual isso era pouco comum. E, a partir daí, inegavelmente, muitas portas foram abertas. Se hoje percebe-se que alguns fundamentos mais xiitas do mundo metálico foram, em parte, quebrados, é porque atitudes nada ortodoxas de artistas como eles ajudaram nessas transformações.

Abaixo, segue o release oficial de divulgação e vídeos recentes dos dois conjuntos:

OPINIÃO 30 ANOS

SOLID PRODUTORA E TOCACABANA APRESENTAM

SEPULTURA & BIOHAZARD

A última vez que os brasileiros do Sepultura e os norte-americanos do Biohazard se apresentaram juntos foi no festival Monsters of Rock, realizado na Inglaterra, em 1996. Quase duas décadas depois, eles têm um novo encontro marcado. O show conjunto de dois dos maiores expoentes do metal pesado será no dia 14 de março, no palco Opinião. O Biohazard vem ao Brasil para divulgar o seu mais recente trabalho, chamado “Reborn in Defiance”. Já o Sepultura desembarca na capital gaúcha para mostrar mais um pouco do seu último álbum, intitulado “Kairos”. A noite promete ser a primeira grande celebração do metal pesado em 2013, ainda mais com a abertura das bandas gaúchas Grosseria, Xaparraw e Leviaethan. Imperdível, né?

SEPULTURA

 

Foi em Belo Horizonte, no ano de 1983, que a história do Sepultura começou. Mais precisamente quando os irmãos Max e Igor Cavalera decidiram chamar seus amigos de colégio Paulo e Jairo para montar uma banda. Um ano depois, com um contrato assinado, a banda gravava o seu primeiro álbum, “Bestial Devastation”.  Já em 1986, o disco “Morbid Visions” chegava às lojas e apresentava Andreas Kisser, o novo guitarrista do grupo, que substituiu Jairo na função.

Entretanto, a banda precisou de certo tempo para conquistar o mundo inteiro. O thrash metal do Sepultura só se tornaria realmente famoso a partir do álbum “Beneath the Remains”, lançado em 1989 pela gravadora Roadrunner Records. Com o sucesso do disco, que chegou a ser comparado ao clássico “Reign of Blood” do Slayer, o quarteto mineiro desbravou a América do Norte e a Europa em uma longa turnê. Na sequência, “Schizophrenia” e “Arise” foram essenciais para a consolidação do nome Sepultura nos quatro quantos do planeta. Tanto é que em 1991 a banda tocou no Rock in Rio II, para 50 mil pessoas.

Um “novo” Sepultura surgia em 1993. Preocupado com a situação política e social de muitos países, “Chaos AD” apresentava pela primeira vez as influências tribais na música do quarteto. Os hinos “Refuse/Resist” e “Territory” representavam muitíssimo bem o posicionamento crítico do grupo, que seria desdobrado em 1996 no álbum “Roots”, outro clássico absoluto do Sepultura. Porém, 1996 reservava também outra surpresa. Max Cavalera deixava o Sepultura após uma série de desentendimentos com os integrantes remanescentes.

Com o norte-americano Derrick Green nos vocais, a banda reencontrou o seu caminho em “Nation”, lançado em 2001. Mas nova formação não duraria muito tempo. Depois de “Dante XII”, de 2006, Igor Cavalera também decidiria deixar o Sepultura, sendo substituído por Jean Dollabella. E agora, na turnê de “Kairos”, lançado em 2011, outra mudança: quem assume as baquetas é Eloy Casagrande. Embora renovado, o Sepultura ainda é um dos grupos mais expressivos do metal brasileiro. E isso a banda vai mostrar em cima do palco, com um repertório abrangente e que contará um pouco dos 30 anos da história do grupo.

http://youtu.be/oNMS21w-Row

BIOHAZARD

 

O Biohazard foi formado em 1988, no Brooklin, em Nova York. Desde o seu início, a banda soube como poucas unir o rap e o hip hop ao hardcore e ao heavy metal. Com influências de Public Enemy e Suicidal Tendencies, a banda liderada pelo vocalista e guitarrista Billy Graziadei e pelo vocalista e baixista Evan Seinfeld gravou em 1999 o seu primeiro álbum. “Biohazard” foi sucesso imediato nos Estados Unidos e a banda entrou em turnê ao lado do Kreator pelo país.

Já com o status de banda importante e com um contrato assinado com a Roadrunner Records, o Biohazard lançou em 1992 “Urban Discipline”, que é considerado por muitos o seu melhor trabalho. As músicas “Punishment” e “Shades of Grey” levaram a banda para fora dos Estados Unidos, tanto na Europa como no Brasil. Sem perder tempo, “State of the World Address” saiu em 1994 e manteve a banda em destaque, com músicas pesadas e com letras ácidas, que abordavam os problemas políticos e raciais de diversas nações. A turnê mundial do Biohazard foi ao lado dos gigantes Pantera e Slayer.

Em 1996, o Biohzard lançou “Mata Leão”. O álbum teve grande aceitação e a força de sempre. O título é uma referência ao golpe de jiu-jitsu, esporte que todos os integrantes da banda praticam. Os anos se passaram e a banda não perdeu a mão. Em 1999, o pesado “New World Disorder” contava com a participação especial de Igor Cavalera, baterista do Sepultura, que havia excursionado com o Biohazard anos atrás pela Europa. Em um caminho mais hardcore e menos hip hop, “Uncivilization”, de 2001, “Kill or Be Killed”, de 2003, e “Means to a End”, de 2005, mantiveram intacto o legado do grupo para os fãs.

No entanto, uma mudança brusca remoldaria o trabalho do Biohazard. Para a surpresa de todos, inclusive dos seus integrantes, Evan Seinfeld deixou o grupo, após gravar “Reborn in Deffiance”, em 2011. Agora com Billy Graziadei (vocal e guitarra), Scott Roberts (vocal e baixo), Bobby Hambel (guitarra) e Danny Schuler (bateria), o Biohazard mostra vitalidade e boa forma em uma turnê que já passou pelos Estados Unidos e pelos principais festivais de verão da Europa. Novamente no Brasil, o quarteto contará com o carinho e o reconhecimento dos fãs.

SEPULTURA & BIOHAZARD

Abertura:

Grosseria, Xaparraw e Leviaethan

Onde:

Opinião (Rua José do Patrocínio, 834)

Quando:

14 de março, quinta-feira, a partir das 19h

Classificação:

16 anos

Ingressos:

Pista – 1º lote: R$ 70

Pista – 2º lote: R$ 90

Pista – 3º lote: R$ 110

 

Pontos de venda:

Estúdio Black Stone: Rua Barros Cassal, 357
Lojas Multisom
: Shopping Iguatemi, Praia de Belas, BarraShopping Sul, Moinhos, Total, Bourbon Ipiranga, Bourbon Wallig, Andradas 1001, Canoas Shopping, Bourbon Novo Hamburgo e Bourbon São Leopoldo
Onlinewww.opiniaoingressos.com.br

Informações:

contato@solidprodutora.com.br

www.opiniao.com.br

www.twitter.com/opiniao

(51) 3211-2838

Related posts

Leave a Comment

dezenove − 1 =

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.