Banda carioca Deaf Kids (crust/punk) faz miniturnê pelo Rio Grande do Sul

 

Não adianta tapar os ouvidos. Não vai funcionar esconder-se em casa. Muito menos ficar plantado em frente ao computador tentando esquecer que o mundo lá fora segue cada vez mais selvagem. Sabe por quê? Porque eles estão chegando e, apesar de intitularem-se surdos, farão um barulho medonho! É a banda crust/punk Deaf Kids, de Volta Redonda (RJ), que tocará pela primeira vez no Rio Grande do Sul em julho. Em Porto Alegre, a hecatombe musical rolará dia 22 de julho, no Entre Bar (Rua José do Patrocínio, 340), a partir das 17h. O evento, batizado de “Por Um Domingo Sem Facebook”, contará ainda com as bandas Diatribe (Santa Cruz do Sul), Tijolo Seis Furos (Santa Maria), Jay Adams (Porto Alegre) e Shade of Mankind (Porto Alegre).

Além dos shows, haverá o lançamento do livro “Câmera Lenta”, de Cristiano Onofre (RJ), seguido de um bate-papo sobre arte marginal. Antes de ensurdecer a Capital, a Deaf Kidspassará por Santa Cruz do Sul (dia 20 de julho) e por Estrela (dia 21 de julho).

 

Deaf Kids

Banda crust\punk criada em meados de 2010, em Volta Redonda (RJ).  É formada por integrantes que também tocam em bandas como o Homem Elefante, Lukewarm, Speed Kills, Lifelifters e O Mito da Caverna. Com uma demo e um EP lançados, a banda ganhou destaque na cena independente do Brasil. O primeiro registro foi gravado pelo idealizador do projeto, o vocalista e guitarrista Douglas. Todos os instrumentos e os vocais foram gravados por ele. A inspiração veio de grupos como Discharge, Disrupt, Doom. Sobre as influências, Douglas explica: “Vai do Discharge ao Black Sabbath até His Hero is Gone. Do Kaaos ao Born Against, passando pelo Catharsis, pelo Ministry; e do Darkthrone até o Crass, Henry Thoreau, Fight Club, Nietzsche, Ravachol, Crimethinc.”

Então, destape os ouvidos e venha curtir essa desgraceira maravilhosa!

 

 

Diatribe

Será a banda anfitriã do trio Deaf Kids no Estado. A Diatribe é uma banda crust/punk de Santa Cruz do Sul (RS) formada em 2004. Atualmente, conta com Vitor (Entre Rejas) na guitarra e vocal, Pê (Entre Rejas e Filhotinho) na guitarra, Lucas (Entre Rejas, Ornitorrincos, Velho  -ex-Velho de Câncer) na bateria, e Zaka no baixo.

Teve início por volta de 2004 como um projeto de amigos que moravam em cidades diferentes e queriam fazer um som rápido, inspirados por Abuso Sonoro e Disrupt. Outras influências são Detestation, Kontrovers, Los Crudos, Contravene e Limp Wrist. Nas letras, procuram falar de conflitos internos e assuntos que julgam importantes de serem compartilhados.

Para Vitor, a banda é uma maneira de expressar angústias e descontamentos: “Acreditamos que a mudança de costumes e hábitos seja o primeiro passo para uma mudança efetiva na sociedade. Talvez por isso o tema autorevolução esteja bastante presente em nossas letras. Outros assuntos frequentes têm relação com questões feministas, pró-liberação animal e humana, relações/aceitação de grupos, exploração do terceiro mundo, etc…”

 

Livro “Câmera Lenta”

A publicação “Câmera Lenta”, do carioca Cristiano Onofre, é uma coletânea com três contos escritos entre 2008 e 2010. A obra, em formato de bolso e com 135 páginas, reflete um pouco do cotidiano violento e doentio de personagens afetados pela sociedade dita civilizada. Mesmo sendo ficções, os textos narram muito bem o que é ser produto da metrópole cruel e suja, em todos os sentidos. Para aproximar o conteúdo dos leitores, o livro tem, em grande parte, uma linguagem coloquial. Além disso, usa uma estrutura narrativa que lembra clássicos como “Clube da Luta”, de Chuck Palahniuk, e “Misto Quente”, de Charles Bukowski.

O livro foi lançado e distribuído de maneira independente. Seu autor, Cristiano, é escritor, desenhista, professor e músico – vocalista da banda de hardcare Desistä. Com todo esse envolvimento no mundo artístico, ele também leva junto a si um debate sobre literatura e arte independente. Cristiano faz questão de ressaltar a importância da cultura marginal e de como esse modelo de confecção artística pode ser parte da constante luta pela liberdade de expressão. E, claro, um desabafo das minorias.

 

Por Um Domingo Sem Facebook:
Atrações:

 

Lançamento do livro de contos “Câmera Lenta”, do escritor e vocalista da banda de hardcore Desistä.

 

 

Deaf Kids (Volta Redonda/RJ)
http://deafkidspunx.bandcamp.com/

Diatribe (Satã Crust)
http://soundcloud.com/diatribe_crust

Jay Adams (Poa)
http://www.myspace.com/jayadams05

T.S.F (Satã Maria)
http://tsffromhell.bandcamp.com/

Shade of Mankind (Poa)
http://soundcloud.com/roderickhellion/sets/fallout-ep/

Onde:

Entre Bar (Rua José do Patrocínio, 340)

Quando:

Domingo, 22 de julho, a partir das 17h

 

Quanto:
R$ 10,00

 

Compartilhe:

Related posts

Leave a Comment

16 − oito =

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.