Audições Comentadas no Mondo Cane

Mondo Cane Bar – O Bar do Fantaspoa apresenta:
Audições Comentadas
Nas QUARTAS de Janeiro, a partir das 21h, com entrada FRANCA, o Mondo Cane Bar (João Alfredo, 325) recebe o projeto AUDIÇÕES COMENTADAS! Em parceira com Daniel Villaverde, trazemos músicos, críticos musicais e colecionadores para dar play em discos que amam e explicar o porque desse amor. O disco roda, a gente bebe e fala. E se diverte!
Segue abaixo a playlist de Janeiro:
Dia 09/01 – Raw Power – The Stooges (1973), com Wilson Sobrinho
Uma supernova sonora de pouco mais de 33 minutos de duração que resultou na segunda auto-destruição da banda de Iggy Pop, Raw Power foi um estrondoso prólogo de muito do que viria a ser considerado revolucionário nos anos seguintes. Vamos rodar o álbum na integra, ouvir algumas versões alternativas e raridades que não entraram no lançamento original, além de contar a história de sua improvável origem, peculiar produção e gigantesco legado.
Wilson Sobrinho é jornalista em modo stand-by, coleciona discos de vinil e quilômetros sobre bicicletas em Londres, onde viu os Stooges e Iggy Pop tantas vezes quanto possível.
Dia 16/01 – SUB (1983), com Maurício Knevitz 
Anos 80. Brasil. Fim da ditadura militar. Garotos do subúrbio de São Paulo decidiram gritar sua revolta contra aquele sistema decadente e excludente. Nascia o movimento punk nas terras tupiniquins. Lançado em 1983, a coletânea SUB registra esse momento único, reunindo algumas das melhores bandas da época: Ratos de Porão, Cólera, Psykóze e Fogo Cruzado. Nessa audição comentada, discutiremos o contexto histórico daquele período, os primórdios do punk rock no Brasil e o seu desenvolvimento.
Maurício Knevitz é mestrando em História e baixista nas horas vagas. Já tocou nas bandas Viruskorrosivus, Shade of Mankind e Non-Human, e atualmente, faz parte da banda de pós-punk Sileno. Também já escreveu em blogs sobre música, incluindo o infame Bad Music For Bad People.
Dia 23/01 – La Conferencia Secreta Del Toto’s Bar – Los Shakers (1968), com Daniel Villaverde
Vindos de Montevideo, Los Shakers foram a primeira banda beat da bacia do Prata. Em seu terceiro e último disco, se aventuram em ritmos como  bossa nova , jazz  e tango, além de ritmos uruguaios como o candombe. O disco, que não foi um sucessos comercial como os anteriores, hoje é considerado um dos melhores álbuns de rock da América Latina dos anos 60.
Daniel Villaverde participou das bandas Scream Noise, Ornitorrincos, Facão 3 listras, Fiasco e Non-Human. Organiza shows e escreve fanzines sobre música desde os anos 1990. Dirige o selo independente Punch Drunk desde 2003, lançando bandas nos formatos Vinil, fita K7 ou CD.
Dia 30/01 – The Bridge: A tribute to Neil Young (1989). com André Kleinert 
1989 foi um ano mágico para Neil Young e seus admiradores. Além do lançamento de “Freedom”, obra fundamental na carreira do bardo canadense, na mesma época apareceu “The Bridge”, álbum-tributo que tanto servia como inventário expressivo do cancioneiro de Young como um retrato explosivo do melhor do rock underground oitentista.
André Kleinert é crítico de cinema, membro da ACCIRS e editor do blog “Antidicas de cinema”, coautor da “Enciclopédia dos quadrinhos” (L&PM) e colecionador de discos.
AUDIÇÕES COMENTADAS
Nas QUARTAS de Janeiro – dias 09, 16, 23 e 30
A partir das 21h
Entrada FRANCA
Mondo Cane Bar – O Bar do Fantaspoa
Rua João Alfredo, 325 – Cidade Baixa
Compartilhe:

Related posts

Leave a Comment

16 − dez =

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.